Um pouco de ternura.

Vinicius de Moraes _ Ternura

Eu te peço perdão por te amar de repente
Embora o meu amor seja uma velha canção nos teus ouvidos
Das horas que passei à sombra dos teus gestos
Bebendo em tua boca o perfume dos sorrisos
Das noites que vivi acalentado
Pela graça indizível dos teus passos eternamente fugindo
Trago a doçura dos que aceitam melancolicamente.
E posso te dizer que o grande afeto que te deixo
Não traz o exaspero das lágrimas nem a fascinação das promessas
Nem as misteriosas palavras dos véus da alma...
É um sossego, uma unção, um transbordamento de carícias
E só te pede que te repouses quieta, muito quieta
E deixes que as mãos cálidas da noite encontrem sem fatalidade o olhar extático da aurora.

T.S. Eliot _ Le Directeur

Le Directeur

Malheur è la Malheureuse Tamise
Qui coule si près du Spectateur
Le directeur
Conservateur
Du Spectateur
Empeste la brise.
Réactionnaires
Du Spectateur
Conservateur
Bras dessus bras dessous
Font des tours
A pas de loup.
Dans en égout
Une petite fille
En guenilles
Camarde
Regarde
Le Directeur
Du Spectateur
Conservateur
Et crève d'amour

T.S. Eliot

toda semana...



Agora aqui no blog rola 'toda semana' as melhores tirinhas... essa semana com o melhor de Allan Sieber.