...das antigas III - Musica e Cantores.



Pois é galera, como tudo que é bom volta...estamos ai de volta com as melhores do passado ou piores né. mai suma vez by MOFOLANDIA

Durante os anos 70 e 80, muitas músicas e seus cantores entraram para a história por ser sucesso nas rádios e até nos programas de TV, ou mesmo porque apresentavam algum aspecto curioso que garantiram sua lembrança na memória popular. Veja abaixo alguns desses artistas.

Adriana - Cantora dos anos 80, assídua freqüentadora dos programas do Chacrinha, fez sucesso com as músicas I love you baby e uma versão do hit da banda americana Manhattans chamada Forever by your side.

Amado e Antonio - está era a segunda identidade da dupla sertaneja Jacó e Jacozinho. Como tinham um repertório sério e não queriam misturar as coisas, inventaram esse pseudônimo e utilizaram roupa e maquiagem diferentes da habitual para encarnarem essa dupla que cantava a célebre música Eu não quero mais pepino. A letra era assim...eu não quero mais pepino / nem do grosso, nem do fino / eu sofro do intestino / Deus me livre de peipinoooo.....Arei a terra / um terreno genuíno / preparei prá melância / pois o preço tá subindo....mandaram a semente errada / só nasceu pé de peipno / eu não quero mais pepino...

Amado Batista - Notório vendedor de discos, é autor de sucessos como Princesa (princesaaaa.../ a dona dos meus pensamentos). e Também é autor de Amor perfeito (no hospital / na sala de cirurgia / pela vidraça eu via / você sofrendo a sorrir / e o seu sorriso aos poucos se desfazendo / aos poucos se desfazendo / então, vi você morrendo / sem poder me despedir...). Foi casado, por um curto espaço de tempo, com a cantora Angra.

Angelo Máximo - cantando Que dia feliz (meu domingo alegre vai ser / pois pretendo sair com você / aaaaa, que dia feliz...) ficou conhecido e ainda hoje frequenta programas de auditório.

Antonio Marcos - cantor dos sucessos O Homem de Nazaré (hey irmão, / vamos seguir com fé / tudo que ensinou / o homem de Nazaré...) e Cara a Cara, (vamos falar sinceramente sobre nós...cara a cara / cara a cara prá valer...) foi casado com a cantora Vanusa. Faleceu no final dos anos 80.

Barros de Alencar - radialista, apresentador de programas de TV, esse veterano do show business gravou vários discos nos anos 70 e 80, entre eles o sucesso Meu amor (meu amor / volte...volte para mim) e Ana Cristina (seus olhos são rasgadinhos / que boneca japonesa...).

Bianca - surgiu nos anos 70 cantando uma versão do sucesso de Olivia Newton-John, A little more love. Bianca cantava assim ...Estou na fossa / tudo bem / eu sou careta / o que é que tem...vou prá casa rever os meus paisss....

Bom Bom - mais um grupo produzido por Gugu Liberato. Fizeram sucesso com a versão em português de uma música do grupo espanhol Riguera. A canção chamava-se Vamos a la playa.

Carlos Alexandre - autor dos sucessos Feiticeira (feiticeira é essa mulher / que por ela gamei...) e Ciganinha, (você é a ciganinha / dona do meu coração / não tenho sangue cigano, mas vou pedir a sua mão...) Carlos faleceu prematuramente nos anos 80 em um acidente de automóvel.

Cesar Sampaio - seu grande sucesso foi Secretária da beira do cais (ela espera e não desespera na beira do cais / ela quer quem vier / quem trouxer / quem der mais ...é trabalha como secretária na beira do cais).

Ciclone - mais um dos clones do famoso conjunto Menudo. Surgiu em 1983, com a música Inflamável (versão do hit de Phil Collins Easy Lover).

Conjunto Santa Cruz - liderado por Edinho Santa Cruz, lançou discos com músicas cantadas ao estilo dos Bee Gees, usando falsete. a banda Chegou a ser contratada pelo empresário dos Bee Gees para gravar um disco internacional, mas nada aconteceu. Edinho comandou a banda do programa do Faustão até final de 2004, sendo substituído por outra banda, de Luis Schiavon, do RPM.

Claro que ainda tem milhares, mas esse foi só para relembrar um pouco... então até depois...

Dizem por ai.


E se derrepente você descobre coisas novas na vida, que significam tanto na sua vidaa ponto de nao perceber. Pois é dizem por ai coisas sobre nós que nem sabemos do que se trata.Dizerem a mim tambem. Sabe quando as pessoas falam não sabem exatamente sobre o que estaodizendo, mas dizem. O desejo de fazer as pessoas se acharem melhor ou bonitas ou feias ou legais enfim, do queas outras, fazem as pessoas falarem sobre nós. "falem mal, mas falem de mim" (não é o que dizem?)

Mas veremos, sobre o que falam sobre mim depois.
Dizem por ai que somos uma sociedade que fica falando muito e fazemos pouco, quem ira culpaloso nosso presidente nem se culpa pelo que aconteceu em Sao Paulo, ou com a petrobras, mas enfim.Mas dizem tanta coisa que nem sei explicar exatamente se esta correto ou nao, alias quem sou eupara dizer isso nao é mesmo.
Mas somos impulsionados pelo que dizem, "olha que varrer o pé tu nao casa não hein...".Mas passando um pouco para o comodismo dos dias atuais o que falam por ai, sao tantas coisasque até o dono do comercio que colocou a placa (foto acima) achou melhor previnir.

Um pouco de humor é bom, é o que dizem...Mas alem disso será tudo verdade, ou tudo mentira?O que me dizeram foi seja, feliz, trabalhe, estude, faça isso aquilo.Vamos la, acho que posso melhor que isso, sei de muita coisa, quero muita coisa , entao tenho que ser muita cosia,pelo menos é o que digo. Mas de onde veio tanta conversa?Algumas coisas apenas ouvimos e dizemos a nós mesmos (melhor ouvir do que...), nós dizemos issoMas enfim eu disse um pouco do que dizem por ai, ou até tudo o que dizem. Mas enfim...

O que você me diz?

Sobre segredos...


Sociedades secretas – grupos de pessoas que se reúnem com um propósito comum de promover ou empenhar-se em actividades menos tradicionais, por vezes até ilegais ou contrarias às maiorias religiosas, étnicas ou sociais.

A consangüinidade determinou os primeiros grupos sociais; os clãs de parentescos aumentaram por associação. Os casamentos inter tribais foram o próximo passo para a amplificação dos grupos, e a tribo complexa resultante foi o primeiro verdadeiro corpo político. O próximo avanço, no desenvolvimento social, foi a evolução dos cultos religiosos e dos clubes políticos. Estes, inicialmente, surgiram como sociedades secretas, e originalmente, eram integralmente religiosos; posteriormente, eles tornaram-se reguladores. A princípio, eles eram clubes de homens; mais tarde, grupos femininos apareceram. E, em breve, eles dividiram-se em duas classes: a político-social e a místico-religiosa.

Havia muitas razões para que essas sociedades fossem secretas, tais como:
- O medo de cair no desagrado dos governantes, por causa da violação de algum tabu.
- A finalidade de praticarem ritos religiosos minoritários. O propósito de preservar valiosos segredos do “espírito” ou do comércio.
- O desfrute de algum talismã ou magia especial.
- O facto em si, de serem secretas essas sociedades, conferia a todos os seus membros o poder do mistério sobre o resto da tribo.

O que é secreto também tem o atractivo de alimentar a vaidade; os iniciados eram a aristocracia social da sua época. Depois da iniciação, os meninos caçavam com os homens; enquanto antes eles colhiam plantas com as mulheres. E era a humilhação suprema, uma desgraça tribal, fracassar nas provas da puberdade e, assim, ser obrigado a permanecer fora da morada dos homens, ficando com as mulheres e as crianças, e ser considerado afeminado. Além disso, aos não iniciados não era permitido casar

Os povos primitivos ensinavam muito cedo aos seus adolescentes o controle sexual. Tornou-se costume levar os meninos para longe dos pais, desde a puberdade até o casamento; a educação e o aperfeiçoamento deles eram confiados às sociedades secretas dos homens. E uma das funções primordiais desses clubes era manter o controle dos jovens adolescentes, impedindo, assim, filhos ilegítimos.
A prostituição comercializada começou quando esses clubes de homens pagavam dinheiro pelo uso de mulheres de outras tribos. Contudo, os grupos mais antigos eram notavelmente isentos de licenciosidades sexuais.

A cerimónia de iniciação, na puberdade, em geral durava um período de cinco anos. Muita auto-tortura e incisões dolorosas faziam parte dessas cerimónias. A circuncisão foi praticada, inicialmente, como um rito de iniciação de uma dessas fraternidades secretas. As marcas tribais eram feitas no corpo como uma parte da iniciação da puberdade; a tatuagem teve a sua origem com essas insígnias de membro da sociedade. Essas torturas, junto com muita privação, tinham o intuito de endurecer esses jovens, de impressioná-los com a realidade da vida e das suas inevitáveis dificuldades. Esse propósito foi mais bem alcançado com os jogos atléticos e as disputas físicas que surgiram posteriormente.

No entanto, as sociedades secretas de facto visavam o aperfeiçoamento da moral do adolescente; um dos propósitos principais das cerimónias da puberdade era fazer os rapazes compreenderem que eles deviam deixar as mulheres dos outros homens em paz.
Seguindo esses anos de disciplina rigorosa e aperfeiçoamento, um pouco antes do casamento, os rapazes em geral eram libertados por um curto período de lazer e liberdade, depois do que voltavam para casar e aceitar toda uma vida de sujeição aos tabus tribais. E esse rito antigo continuou até os tempos modernos, sob a tola desculpa de uma despedida das “loucuras da juventude”.

Muitas tribos posteriores aprovaram a formação de clubes secretos femininos, e o propósito deles era preparar as adolescentes para serem esposas e para a maternidade. Depois da iniciação, as meninas tornavam-se aptas para o casamento e lhes era permitido comparecer à “festa das noivas”, a festa das debutantes daqueles dias. Os grupos femininos contra o casamento logo passaram a existir.

Em breve, os clubes não secretos apareceram, quando grupos de homens solteiros e de mulheres celibatárias formaram as suas organizações separadas. Essas associações realmente foram as primeiras escolas. E, conquanto os clubes de homens e de mulheres fossem frequentemente dados a perseguir-se uns aos outros, algumas tribos avançadas, depois do contacto com os instrutores de mais experientes, experimentaram a educação mista, tendo escolas para ambos os sexos.

As sociedades secretas contribuíram para a instauração das castas sociais, principalmente por causa do carácter misterioso das suas iniciações. Os membros dessas sociedades usavam máscaras, inicialmente, para afastar os curiosos dos seus rituais de luto – o culto dos ancestrais. Mais tarde, esse ritual transformou-se em pseudo-sessões espíritas, nas quais, segundo se dizia, apareciam fantasmas. As antigas sociedades de “renascimento” usavam emblemas e empregavam uma linguagem secreta especial; e também renegavam certas comidas e bebidas. Actuavam como uma polícia nocturna e, assim funcionavam numa ampla gama de actividades sociais.

Todas as associações secretas impunham um juramento, o guardar do silêncio, e ensinavam a guardar os segredos. Essas ordens impressionavam e controlavam as multidões; e também actuavam como sociedades de vigilância, praticando, assim, a lei do linchamento. Elas foram os primeiros espiões, quando as tribos estavam em guerra, e a primeira polícia secreta, durante os tempos de paz. E, melhor ainda, mantinham os reis inescrupulosos em estado de insegurança. Para contrabalançar, os reis criaram a sua própria milícia secreta.
Essas sociedades deram nascimento aos primeiros partidos políticos. O primeiro governo partidário foi “o forte” versus “o fraco”. Nos tempos antigos, uma mudança na administração só ocorria depois de uma guerra civil, dando, assim, prova abundante de que os fracos se haviam transformado em fortes.

Esses clubes eram utilizados pelos mercadores para cobrar os seus débitos, e pelos governantes, para colectar os impostos. A tributação tem sido uma longa luta, uma das suas primeiras formas foi o dízimo, um décimo da caçada, ou dos espólios. As taxas, originalmente, eram cobradas para manter a casa do rei, mas concluiu-se que eram mais fáceis de ser colectadas se disfarçadas em oferendas para sustentar o serviço do templo.
Pouco a pouco, essas associações secretas transformaram-se nas primeiras organizações de caridade e, posteriormente, nas primeiras sociedades religiosas – as precursoras das igrejas. Finalmente, algumas dessas sociedades tornaram-se inter-tribais, formando as primeiras fraternidades internacionais.

... você faz parte de alguma?

Conciência limpa... - Eleições 2006


O exercício da cidadania e a projeção que o voto efetua em nosso quotidiano são dois assuntos que, volta e meia, entram no debate. Em virtude de seu elevado valor estar intimamente ligado às questões sociais no que diz respeito à qualidade de vida de uma nação inteira, o voto é instrumento que traduz anseios pelas mudanças.

É nesse contexto de transformação por uma sociedade mais igualitária que o jovem se encaixa como peça fundamental: com seu forte poder persuasivo, não deve se mostrar relapso às discussões que envolvem temas vinculados ao rumo de uma nação mais politizada. De modo contrário, seus questionamentos devem fazer parte de uma análise como um todo.
Com base no atual quadro de estagnação político-social em que se encontra o país é que se faz necessário – e com urgência – a revisão de conceitos tão influentes como é o caso da cidadania e do voto. A poderosa arma que determina o destino do Estado pode, às vezes, ser apenas a continuidade das várias mazelas (mudar para continuar do mesmo jeito), se não vista cautelosamente pelo eleitor.

Em contrapartida, casos como “compra” de votos (quem detêm o poder econômico, detêm o poder político), considerados como crime eleitoral, são vivenciados no mundo da política. O que vende o voto por uma cesta básica ou outro artifício, vende a sua liberdade, sua cidadania, a sua dignidade. Sendo assim, a política do “pão-e-circo” exercida na Roma Antiga ainda possui traços que se evidenciam na política contemporânea.
É em função de uma tendência, cuja valorização de um poderoso instrumento seja vista de forma mais ampla e também de uma sociedade engajada frente aos seus compromissos, é que se torna necessária uma participação consciente de todos.

Então, quem for votar nao esqueça de escolher a dedo o seu candidato... té depois.... =)

sobre Fé...


Definição:
Fé: "acreditar sem evidência."

A palavra fé pode ter vários usos; no seu maior significado é equivalente a "acreditar" e "confiar". Pode-se ter fé tanto numa pessoa ou até mesmo em um objeto inanimado, numa ideologia ou em um credo (base de propostas/dogmas de uma dada religião).

Se podemos definir de modo mais claro a palavra ' fé' dentro do contexto cristão, definiriamos da seguinte forma: "Fé é acreditar naquilo que a Bíblia declara, independentemente daquilo que vemos, ou ouvimos. Em outras palavras... Fé é acreditar que Deus cumprirá aquilo que prometeu".

Contexto Religioso:
Em contextos religiosos, "fé" tem muitos sentidos diferentes. Às vezes quer dizer lealdade a determinada religião. Nesse sentido, podemos, por exemplo, falar da "fé católica" ou da "fé islâmica".
Para religiões que se baseiam em credos/crenças, a fé também quer dizer que alguém aceita as visões dessa religião como verdadeiras. Para religiões que não se baseiam em credos, por outro lado, fé muitas vezes significa que alguém é leal para com uma determinada comunidade religiosa.
Algumas vezes, fé significa compromisso numa relação com Deus. Nesse caso, fé é usada no sentido de fidelidade. Tal compromisso não precisa ser cego ou submisso.
Para muitos judeus, por exemplo, o Talmud mostra um compromisso cauteloso entre Deus e os Filhos de Israel. Para muitas pessoas, fé, ou falta de fé, é uma parte importante das suas identidades. Por exemplo, uma pessoa pode identificar-se como um muçulmano ou um cético.
Muitos religiosos racionalistas, assim como pessoas não-religiosas, criticam a fé, apontando-a como irracional. Nesse ponto de vista, o credo deve ser restrito ao que é diretamente demonstrado por lógica ou evidência.

Claro que exite muito mais sobre o assunto, mas deixo claro que esse texto é apenas para finalidades de pesquisas, e opiniões dos leitores do blog.

As dez maiores religiões, as que mais agregam adeptos no Mundo, seus Santuários mais importantes e algumas curiosidades:
-----> Cristianismo - com seus 2.106.962.000 de adeptos fica em primeiro lugar da lista. Em 1858 Bernadette Soubirous, 14 anos, teve uma visão da Virgem Maria na gruta de Massabielle, sudoeste da França. Desde então o Santuário de Nossa Senhora de Lourdes é um dos mais visitados no mundo, recebendo cerca de 6 milhões de peregrinos por ano.
----->Islamismo - com seus 1.283.424.000 de adeptos segue de perto em segundo lugar. Cidade de nascimento do profeta Maomé, fundador do Islã, Meca é o local mais sagrado para os muçulmanos. Segundo o Alcorão, todo fiel deve visitá-la pelo menos uma vez na vida (se tiver condições para isso).
----->Hinduísmo - com seus 851.291.000 de adeptos vem um pouco atrás em terceiro lugar. Angkor Wat, no Camboja, é considerado o maior complexo arquitetônico religioso do planeta com seus 2,1 km² de área, o equivalente a 300 campos de futebol.
Religiões Chinesas - com cerca de 402.065.000 de seguidores vem em seguida em quarto lugar. Nesta categoria estão várias crenças, professadas principalmente na China, reunidas como cultos ancestrais, ética confucionista, xamanismo e elementos taoístas e budistas. Em Pequim há o Templo do Céu.
----->Budismo - com cerca de 375.440.000 de praticantes vem em quinto lugar. O impressionante templo de Borobudur fica no meio de uma floresta em Java, ilha da Indonésia. A estrutura de 55 mil metros quadrados foi erguida em forma de pirâmide e possui 6 andares e 3 terraços circulares.
----->Sikhismo - com seus 24.989.000 de participantes vem bem mais atrás em sexto lugar. Religião indiana que mistura elementos do hinduísmo e islamismo, foi fundada em época de conflitos entre adeptos dessas religiões.
----->Judaísmo - com seus 14.990.000 de praticantes vem em sétimo. O Muro das Lamentações, é a única estrutura remanescente do Templo de Herodes, construído por Salomão, filho do rei Davi, e destruído pelos romanos em 70 d.c..
----->Espiritismo - com 12.882.000 de adeptos vem em oitavo. O Brasil é o maior número de adeptos da religião. A primeira sede da federação espírita brasileira foi fundada no Rio de Janeiro em 1884.
----->Fé Bahá'í - com seus 7.496.000 participantes vem em nono lugar. Surgiu na antiga Pérsia, atual Irã, em 1844, e não possui dogmas, rituais, clero ou sacerdócio, baseando-se na crença pela unidade da humanidade, busca pela verdade e fim dos preconceitos. Seu fundador foi enterrado em Jerusalém, no Monte Carmelo, tornando o santuário mais importante para os crentes dessa religião.
----->Confucionismo - com 6.447.000 adeptos fica em último lugar desta lista. Nesta categoria estão os confucionistas não chineses. Os praticantes chineses já foram considerados antes na lista.

Espero ter aberto, um pouco de conhecimento sobre fé e religiões, eu tenho muita fé e voce?!... =)

sobre garotas...


Meu Amor de Verão - My Summer of Love / Inglaterra / 2004

Durante as férias de verão a estabanada, insolente e espirituosa Mona (Nathalie Press) conhece Tamsin (Emily Blunt), uma garota rica, mimada e encantadora. Rapidamente, as adolescentes desenvolvem uma amizade tão forte quanto inesperada, que logo evolui para uma relação mais íntima. E é nos verdes campos de Yorkshire, interior da Inglaterra, que elas trocam juras de amor eterno e descobrem juntas o
s prazeres do sexo. No entanto a amizade pouco convencional das duas começa a incomodar algumas pessoas, principalmente o irmão mais velho de Mona, Phil (Paddy Considine), um ex-dono de pub que mudou de vida depois de se converter ao cristianismo.

Sobre o assunto.

Etmologia:

A palavra lésbica originalmente se referia somente às habitantes da ilha de Lesbos, na Grécia. Na Antiguidade, entre os séculos 6 e 7 a.C., morava nesta ilha a poetista Safo, admirada por seus poemas sobre o amor e a beleza, em sua maioria dirigidos às mulheres. Por esta razão, o relacionamento amoroso entre mulheres passou a ser conhecido como lesbianismo ou safismo.
Muitos termos foram usados para descrever o amor entre mulheres nos últimos dois séculos, entre os quais: amor lesbicus, urningismo, safismo, tribadismo, e outros

Apesar dessas mudanças dramáticas que estão ocorrendo no Brasil, ao se discutir o lesbianismo moderno do país, deve-se manter em mente o fato de que as lésbicas, tal como outros grupos de Minoria Sexual, ainda são alvo de muita discriminação na atualidade. Esta discriminação geralmente começa no próprio lar, depois estende-se à escola e, subseqüentemente, ao trabalho.

No entanto, na entrada do novo milênio, algumas grandes empresas passaram a conceder os mesmos benefícios aos seus funcionários que vivem em relações estáveis com uma pessoa do mesmo sexo (i.e. casais gays e lésbicos).

Certos orgãos governamentais também estão fazendo o mesmo. Por exemplo, uma cidadã brasileira lésbica que estabelecer relação estável com uma mulher estrangeira tem direito (desde 2004) a um visto de residência (temporário ou permanente, dependendo de suas necessidades) no Brasil. O mesmo é válido para casais binacionais de homens.

É importante notar que essa conquista do Movimento Homossexual Brasileiro é muito importante pois ela é cobiçada por pessoas gays da maioria dos países. A lista dos países que oferecem este benefício aos seus cidadãos homossexuais está aumentando lentamente. Tipicamente são os países mais desenvolvidos que reconhecem casais gays em termos de direitos de imigração (i.e. Canadá, Holanda, Bélgica, Dinamarca, Alemanha, Suécia, Noruega, França, entre outros). Portanto, nesta área, o Brasil verdadeiramente é um país pioneiro.


É preciso salientar que qualquer mulher pode ser lésbica, não importando a sua aparência, comportamento, status social, lugar de origem, estado civil, raça, profissão, religião ou religiosidade, etc... Nem todas as lésbicas têm uma certa 'aparência' e 'comportamento', conforme dita o estereótipo popular. Se é verdade que nem toda lésbica se comporta de maneira um pouco ou muito masculinizada, também é verdade que nem toda mulher que atua em profissões tipicamente praticadas por homens, ou em cargos de liderança, etc. se trate de uma mulher lésbica.

Homofobia é um termo moderno utilizado universalmente para descrever um mal social que afeta muito todas as pessoas de Minoria Sexual, inclusive as lésbicas. Literalmente, o termo significa medo de homossexuais. Este medo freqüentemente se traduz em agressividade verbal ou até mesmo física em alguns casos. Portanto, a homofobia, assim como o racismo, são comportamentos anti-sociais indesejáveis no que toca o bem geral de uma nação.

De acordo com estudos conduzidos por mais de dez anos pelo antropólogo prof. Luiz Mott, fundador de uma das mais antigas organizações em defesa dos direitos das pessoas homossexuais, o Grupo Gay da Bahia, a cada dois ou três dias uma pessoa gay é brutalmente assassinada no Brasil.


Levando-se em conta estes fatos trágicos, vale esclarecer que a homossexualidade não é proibida no Brasil desde a primeira parte dos anos 1800s quando a Santa Inquisição católica foi oficialmente eliminada do Brasil. A discriminação de lésbicas e outras pessoas de Minoria Sexual é absolutamente proibida de acordo com a lei. A própria Carta Magna do Brasil, a Constituição Federal do Brasil, reza explicitamente que todos deverão ser tratados com isonomia perante a lei sem que se faça acepção de pessoas por qualquer motivo ou razação.
Se é verdade que as regras de fé de muitas religiões proibem expressamente o amor entre pessoas do mesmo sexo, essas leis religiosas se restringem somente dentro das respectivas comunidades religiosas. Em outras palavras, a liberdade religiosa exige que todas as religiões atuem dentro dos padrões básicos dos Direitos Humanos adotados pelo Estado Brasileiro.

Também é preciso esclarecer que nem todas as religiões proíbem a união entre iguais. Igrejas cristãs como a Igreja Metropolitana do Brasil, entre outras, projetam uma visão reformada em relação à comunidade GLBT. Muitas igrejas cristãs do mundo entraram no novo milênio discutindo com muita seriedade e deliberação o assunto da homossexualidade. Existe muita resistência por parte das alas mais conservadoras dessas instituições a idéia do casamento entre iguais.

Sites Interessantes.

  • Clube Safo - Associação de apoio à defesa dos direitos das mulheres lésbicas portuguesas
  • GIRL - Grupo de Intervenção e Reflexão sobre Lesbianismo

Entre São Paulo e Lobos.


Incrivelmente estupida e inconsequentes as açoes de quem quer que esteja fazendo isso em SP, e tambem de alguns internautas que nao tem o que fazer, e colocam mais problemas na vida daqueles que estao apenas querendo viver em PAZ. Galera acorada a internet é uma meio de comunicação respeitavel, e tambem democratico como o mundo deveria ser. Agora quem nao sabe como o ultilizar nao apareça por aqui, escrevendo coisas ridiculas e enviando à pessoas inocentes, isso é terrorismo digital e psicologico. Agora peço desculpas a voce que esta lendo, porque estou basicamente colocando para fora o que eu, como Paulistano passei hoje apra ajudar algumas pessoas e lembrar a todos que nao tenham medo, porque o problema é politico e nada alem disso...

Agora aqueles que se acham o maximo por ter feito esses boatos e terrorismos, vejam a baixo a diferença que voces fizeram hoje...(mas aproveitem porque sao apenas os seus 15 min de fama e mais nada)

A pane e o pânico

O pânico da população paulistana nesta segunda-feira foi a contraface da pane que tomou de assalto as comunicações do tucano-pefelismo que gere a crise do PCC no Estado de São Paulo. Cláudio Lembo tinha se portado bem nos primeiros momentos da catarse. O tom sóbrio das suas primeiras declarações ajudou a combater os surtos de histeria que acontecimentos como esse, quanto mais quando são inéditos, despertam. Surtos que só complicam ainda mais uma situação delicada.

Mas Lembo sumiu ao longo do dia na segunda-feira. Sua assessoria foi incapaz de montar uma estratégia --simples-- para mantê-lo na crista do noticiário, "brifando" (no jargão jornalístico) a todo momento a imprensa e a população, na condição de chefe das forças de segurança do Estado.

O roteiro de crises desse porte é conhecido e está estabelecido internacionalmente: o governante fala o tempo todo (basta chamar TVs e rádios e falar); transmite reiteradamente confiança à população; louva o trabalho da polícia e lamenta os agentes mortos; desmente boatos; e, o principal, exorta as pessoas a não alterarem sua rotina, o comércio a não fechar suas portas, as escolas a manter sua programação habitual.Mas o que se viu ontem foi uma onda de boatos sem o menor fundamento se espalhar ao vivo pelas TVs e pela internet sem que a autoridade máxima do Estado se prontificasse a desmenti-los. Falou-se em toque de recolher, o que demandaria a decretação de estado de sítio, autorizada pelo Congresso Nacional!

Desorientadas e em pânico, as pessoas levaram a termo um "toque de recolher" caótico, submetendo-se a mais perigos no trânsito engarrafado do que se ficassem onde estavam. Escolas cancelaram aulas, não só na segunda-feira mas também na terça-feira, sem a menor razão objetiva. A palavra do governador no momento certo conteria esse surto de irracionalidade.Apenas no final da tarde o comandante da PM chamou a imprensa e fez o que o governador deveria ter feito. Mas o estrago estava feito; o trânsito, engarrafado; as aulas, suspensas; o comércio, fechado; as pessoas, em pânico. Ponto para os bandidos. Como Bin Laden ganhou de bônus o desmoronamento das Torres Gêmeas (esperava "apenas" a destruição parcial dos prédios), o PCC foi brindado com a fuga em massa dos paulistanos, sinal de descrença na autoridade pública.

Em crises como a que São Paulo atravessa, não há terceira opção aos governantes: ou se destacam, elevando-se à categoria de estadistas, ou submergem. Rudolph Giuliani, na Nova York pós-11 de Setembro, e Ken Livingstone, na Londres pós-7 de Julho, saíram maiores do que entraram. Os pefelistas Cláudio Lembo e Gilberto Kassab, que nutrem o projeto de emancipar seu partido no Estado, ainda estão devendo. Como a crise não acabou, eles ainda têm chances de recuperação.

by. Vinicius Mota, 32, é editor de Opinião da Folha (coordenador dos editoriais). Foi também editor do caderno Mundo e secretário-assistente de Redação da Folha. Escreve para a Folha Online aos domingos.

SK06....pra lembrar


Apostando na diversificação de seu público e na fase atual da música eletrônica, cada vez mais aberta a novos estilos e influências de outros gêneros, como o rock, a edição de 2006 do Skol Beats levou, segundo a agência Reuters, 59.500 espectadores ao Anhembi, um novo recorde de público que o tornou o maior festival de música eletrônica da América Latina. Em 2005, o Skol Beats teve público de 57.500 pessoas.

Um dos grandes responsáveis por esta nova marca foi o show do grupo inglês Prodigy, que mesclou em sua apresentação breakbeat com sonoridade e atitude punk, e tornou-se o mais concorrido do festival, com direito a histeria na hora do hit "Smack My Bitch Up", já no bis da apresentação. A expectativa pelo show da banda foi tanta que houve tumulto no acesso ao palco Live - com a saída do público que assistia ao LCD Soundsystem e a multidão que se aglomerava ansiosa para ver o Prodigy, um grande número de pessoas ficou praticamente prensada no gargalo formado entre as arquibancadas do sambódromo, o que causou alguns desmaios e atendimentos no posto médico local.

O LCD Soundsystem, que tocou antes do Prodigy, foi outro "invasor roqueiro" do Skol Beats. A banda apresentou um grande show que misturava eletrônica e rock, sob o comando do produtor e cantor americano James Murphy e de uma banda formada pelo baixista Tyler Pope, pelo guitarrista Phil Mossman, pela tecladista Nancy Whang e pelo baterista Pat Mahoney. Outros que acertaram na mistura de estilos foram os ingleses do Plump DJs e The Bays. Enquanto o Plump DJs tocou set de breakbeat com influências de house e direito a encerramento com o clássico da disco "I Feel Love", de Donna Summer, o The Bays subiu ao palco com bateria, baixo, teclados e diversos laptops, apresentando, durante cerca de uma hora, fusion, house, tecno, breakbeat, big beat e drum'n'bass.

A mistura de estilos do Skol Beats ficou mais evidente no trio Pepsi X Electric, que teve funk carioca e popozudas com o DJ Marlboro e Deize Tigrona, e os encontros musicais do compositor Ed Motta com os houseiros do Jamanta Crew e da banda Cansei de Ser Sexy com o DJ Camilo Rocha, entre outros.Na tenda The End, o lendário DJ e produtor alemão Sven Vath, precursor do tecno, lotava a pista em um dos sets mais longos da noite, com três horas de duração. Prolífico como sempre, Sven Vath mostrou faixas do já consagrado estilo electro e produções que resgatam a sonoridade trance do início dos anos 90. Na reunião de amigos ciceroneada por Marky, o público ouviu drum'n bass de grande qualidade com as atrações internacionais Hype e Andy C e encontros célebres como o de Patife e Marky, na apresentação final da tenda.

Outra grande novidade do Skol Beats 2006 foi o espaço ao ar livre do núcleo de festas Tribe, dedicado exclusivamente ao psytrance. Estilo que tem uma enorme legião de fãs brasileiros e que hoje em dia promove as maiores raves do Brasil, o psy finalmente ganhou palco própri e teve como destaques as apresentações de Wrecked Machines e Astrix. Veja a coberturaPara encerrar o Skol Beats em grande estilo, o esperado back to back entre dois dos principais DJs brasileiros no palco Live: Mau Mau e Anderson Noise. Ambos se apresentaram após um ótimo Live PA de Renato Cohen, outro top DJ e podutor nacional, que tocou remixes de sucessos como "Pontapé" e "Space Is", levando o público ao delírio já sob a luz do dia.

Primeiro a entrar, logo de início Mau Mau sofreu com um problema que infelizmente está se tornando comum nos finais de edições do Skol Beats: o sistema de som sofreu um apagão de cerca de dez minutos. Depois de algumas vaias do público e algumas caretas do DJ para a equipe técnica, o problema foi resolvido, e Mau Mau fez um dos melhores sets do festival, levantando o Anhembi. Depois deu lugar a Anderson Noise, que continuou a fazer o público do Anhembi pular com seu tecno de influência minimalista. O ápice da apresentação aconteceu no final, quando Noise e Mau Mau tocaram juntos se alternando nos toca-discos, para delírio de milhares de pessoas que, até aproximadamente às 10h de domingo, pularam com dois dos pioneiros da música eletrônica no Brasil.

(com Antonio Farinaci, Bruna Monteiro de Barros e agência Reuters)

Scènes de la vie de bohème


"Rent - Os Boêmios" / Musical / 2005

Um grupo de amigos vive na boêmia e moderna East Village, bairro da cidade de Nova York. Entre eles está Mark Cohen (Anthony Rapp), um cineasta nerd que ama Maureen Johnson (Idina Menzel), uma professora pública. Já Maureen sente atração por Joanne Jefferson (Tracie Thoms). Roger Davis (Adam Pascal) é o companheiro de quarto de Mark, sendo viciado em drogas e portador do vírus HIV. Roger é apaixonado por Mimi Marquez (Rosario Dawson), uma dançarina sadomasoquista que mora com o gênio da computação Tom Collins (Jesse L. Martin) que, por sua vez, gosta da drag queen Angel (Wilson Jermaine Heredia).
Inspirado na ópera "La Bohème", de Puccini, "Rent - Os Boêmios" é um musical de rock ambientado em Nova York. A exemplo do original, em que os artistas parisienses do século 19 lutam contra a tuberculose, os personagens da versão atualizada enfrentam o pesadelo da Aids.
Agora só nos resta ver se a adptação será tão boa quanto a ópera original.

"La Bohéme" - Ópera -

A história se passa em Paris, por volta de 1830.

Personagens da ópera:
Rodolfo um poeta, Mimì uma costureira, Marcello um pintor, Musetta uma cantora, Schaunard um músico, Colline um filósofo, Benoît proprietário, Alcindoro velho endinheirado, Parpignol vendedor de brinquedos.

La Bohème é um exemplo de uma ópera proletária. Até a época em que Puccini compôs La Bohème, quase todos os personagens de ópera tinham sido reis, príncipes, nobres, guerreiros, deuses ou heróis da mitologia grega. Os personagens de La Bohème são intelectuais proletários que não têm dinheiro para pagar o aluguel. Assim como Violetta Valéry em La Traviata de Verdi, a protagonista da ópera de Puccini morre de tuberculose.
Mas, ao contrário de Violetta, Mimì não é nenhuma cortesã dos salões elegantes de Paris; ela não passa de uma pobretona da periferia. Antes do sucesso de Manon Lescaut, o próprio Puccini conheceu grande pobreza. A 3 de abril de 1890, ele escreveu a seu irmão Michele, que então vivia na Argentina:
Se tu conseguires achar algum jeito de eu ganhar dinheiro, eu vou aí juntar-me a ti. Existe alguma possibilidade? Eu estou disposto a abandonar tudo que tenho aqui. Escreve-me com frequência, e conta-me tudo o que estás fazendo. Ontem eu trabalhei até as 3 horas da madrugada, e depois comi umas cebolas. Os teatros daqui são miseráveis, e as platéias cada vez mais difíceis de satisfazer. Que Deus me ajude. Estou preparado para ir se tu me escreveres, mas aviso que vou precisar de dinheiro para a viagem. Michele respondeu: Não venhas para cá. Tu não imaginas o que estou passando. Tenho trabalhado feito um condenado e não consigo guardar nenhum dinheiro, devido ao alto custo de vida.

A vida boêmia que Puccini vivia na época também era muito semelhante à dos personagens de La Bohème. A humanidade de seus personagens e a partitura de Puccini tornam La Bohème uma das óperas mais famosas do compositor.
obs. La Bohème, ópera em quatro atos de Giacomo Puccini, com libreto de Luigi Illica e Giuseppe Giacosa, baseado no livro de Henri Murger, Scènes de la vie de bohème. Estreou no Teatro Regio de Turim a 1 de fevereiro de 1896, sob a regência de Arturo Toscanini.

...das antigas II A volta dos desenhos.


Como o post "...das antigas."(leia aqui.) fez sucesso por aqui, voltei com ele mas agora com desenhos da nossa epoca ou nem tanto.rs. Mas espero que gostem e relembrem alguns nos comentarios.


- O Fantastico Mundo de Bobby
Bobby Generic é um menininho muito imaginativo e que sempre tem perguntas difíceis para o pai chamado Howie responder. Howie, que aparece em carne e osso, usa de criatividade e muita fantasia para ajudar Bobby a entender as coisas da vida. Bobby adora também o tio Ted, um sujeito roliço que adora camisas espalhafatosas e é muito brincalhão. Há também o irmão Derek e a irmã Kelly. Bobby usa sua imaginação para tentar compreender fatos da vida dos adultos como a morte e o nascimento dos bebês, por exemplo.O desenho foi criado pela Film Roman para a Fox em 1990 e teve sete temporadas. Eu pessoalmente lembro do episodio na qual o Bobby acha que vai pegar pé de atleta na piscina..rs.r.s

- Caverna do Dragão
Seis jovens entre 10 e 18 anos, entram em um parque de diversões chamado Caverna do Dragão. Quando fazem um passeio em uma espécie de trem fantasma, são catapultados para um mundo paralelo, cheio de monstros, demônios e mágos. Lá conhecem o Mestre dos Mágos, seu guia e protetor durante sua jornada até encontrarem a porta para o mundo real. Para poderem seguir viagem, o Mestre dos Mágos dá a eles armas mágicas para poderem combater o Vingador, um ser malígno que quer dominar completamente o Mundo dos mágos. Este desenho foi criado pelos estúdios Marvel, D & D Ent. em 1983 e foi ao ar nos EUA entre 17/09/83 e 05/09/87 pelo canal CBS. E Para a alegria de quem via o desenho o site MOFOLANDIA tem o enredo dos episodios finais nunca feitos. (Clique aqui e leia o final.)

- Hong Kong Fu e seu gato de estimação chamado China, viviam aventuras patéticas lutando contra inimigos mais exóticos que eles próprios. O comissário de polícia e a telefônista Rosemary eram os outros personagens desse enredo que se passava em uma delegacia de uma grande metrópole. Hong Kong Fu utilizava um livro onde ele habitualmente fazia pesquisas sobre qual golpe aplicar em seus inimigos. É claro que nunca acertava o golpe e o intrépido gato China o ajudava a prender os bandidos. Na verdade o gato é que era o herói. A produção é da Hanna-Barbera em 1974. Essa série foi ao ar no Brasil pela Rede Globo de televisão nos anos 80 e pelo Cartoon Network nos anos 90.

Manda-Chuva
Manda-Chuva é o típico malandro que faz de tudo para se dar bem na vida. Morador de um beco sujo em uma grande cidade, convive com outros gatos desafortunados e se utiliza de meios pouco ortodoxos para conseguir dinheiro, comida e o que mais for possível. Mas, sempre há alguém de olho nesse vivaldino. O guarda Belo, representante da lei, responsável pela paz e ordem no beco, está sempre atento aos movimentos dos felinos. É claro que Manda-Chuva sempre dá um jeitinho de enrolar o ingênuo guarda. O desenho Manda-Chuva foi criado em 1961 pela Hanna-Barbera, inspirado na série The Phil Silvers Show e estreou nos EUA no canal ABC em 27 de setembro de 1961. No Brasil, ele foi transmitido por diversos canais.


- Os Apuros de Penelope Charmosa
O que dizer desse desenho maravilhoso que nos deu Penélope Charmosa, Tião Gavião, A Quadrilha de Morte e seu maravilhoso carro Chug a Boom. E a dublagem e português então! Que m.a.r.a.v.i.l.h.a. !!!!Bons tempos aqueles.O desenho foi criado em 1969 pela dupla Hanna-Barbera e foi ao ar até 1971 nos EUA, sendo reapresentado até hoje em diversas partes do mundo, inclusive no Brasil. Por razões desconhecidas a dublagem do desenho foi refeita em 2003, porém ficou infinitamente inferior à feita em 1970 pela Dublasom. Eu tenho os DVDs desses desenhos..rs

DEOPS

Estou lendo no momento Imprensa Confiscada Pelo Deops: 1924-1954. Segundo lugar do Prêmio Jabuti 2004 na categoria Ciências Humanas. A livre circulação de idéias fiugura entre as mais importantes questões do nascimento, desenvolvimento e engrandecimento de qualquer nação. Por isso, o controle e a censura impostos às correntes de pensamento também são temas igualmente relevantes. Este livro toca nesta delicada questão. Reunindo jornais de militância política confiscados entre 1924 e 1954 pelo extinto DEOPS/SP - Departamento Estadual de Ordem Política e Social, demonstra que os diferentes governos do período vigiaram e coibiram intensamente a livre circulação de idéias no país. O resultado desse trabalho é rico. Revela a articulação de diversos segmentos da sociedade - como partidos políticos, associações de classe e grupos étnicos - em defesa de questões de seu interesse. Simultaneamente, mostra como as autoridades brasileiras agiam para firmar-se no poder e construir sua própria versão da história.

Além dos dados sobre as publicações censuradas, os autores trazem importantes informações sobre figuras da política brasileira. Por exemplo, fica-se sabendo que em 1948 o governo apreendeu o jornal ‘A voz sionista’, publicado no Rio de Janeiro. É intrigante, pois o tirano do Catete já não estava mais no poder desde 1945. Mas o livro esclarece: ‘Esta preocupação das autoridades brasileiras com o movimento sionista tem sua razão de ser. Após a Partilha da Palestina, o presidente Dutra – cujas tendências germanófilas, anti-semitas e anticomunistas marcaram sua passagem pelo governo Vargas – não via com bons olhos os rumos tomados pelo recém-criado Estado de Israel, candidato a "satélite comunista". ... Este contexto pressionou o Brasil a retardar para 7 de fevereiro de 1949 seu reconhecimento oficial ao Estado de Israel e para 1952 o estabelecimento das ligações diplomáticas".

Mas não foram apenas os judeus a serem perseguidos pelo Estado brasileiro. Quem quer que pudesse representar a menor ameaça, real ou imaginária, era censurado ou, no mínimo, "monitorado". Até ‘A voz dos Alfaiates’ foi considerado perigoso e apreendido em 1936.
Embora extinto desde 1983, a mentalidade censora oficial do DEOPS não pode ser considerada coisa do passado. Hoje ela se dá de forma muito mais sutil e perversa. Mas basta, por ora, recomendar fortemente a leitura de ‘A imprensa confiscada pelo DEOPS’, que trata das relações entre poder e imprensa num tempo em que as autoridades não se preocupavam em escamotear a censura. Nem ao menos dela se envergonhavam.

+ ---> DEOPS

Os filmes da minha vida.



Então vamos nós, mas um mês se passou, e muitas coisas aconteceram outras ainda estou a espera de acontecer. Mas enfim, o que dizer nesse dia do trabalhador?! Ta parado. rs

A alguns dias atras estava comentando com uma amiga, como eu não estou indo mais a cinema, uma das minhas paixões até os 20 anos pelo menos. Para quem não sabe ainda, sou cinéfilo de plantão, e ia todos os dias no cinema. ( sim TODOS os dias.)
Então como não sei o porque parei de ir ( talvez cansei? Q triste não é mesmo), ou então eu esteja dando um tempo, como todo ser humano precisa, de vez enquanto para pensar sobre a vida.

Então acho que vou colocar aqui, uma lista de filmes que fizeram parte da minha vida (diga-se de passagem).

Essa lista basicamente se resume aos filme que realmente me passaram uma coisa legal, seja em qual modo for. Não irei estabelecer nenhuma regra (cronológica, ou temática), apenas dizer os filmes que acho que seria interessante até mesmo voce ver, e tirar suas próprias conclusões.

Diário de uma paixão.( The Notebook ) 2004 – Não tem um que não tenha chorado nesse filme, basicamente ele é assim, Noah Calhoun (James Garner) é um senhor de idade que visita periodicamente Allie Nelson (Gena Rowlands) em um asilo. Noel lê para Allie memórias escritas em um antigo diário, que narram a história de um casal separado pela 2ª Guerra Mundial e que apenas se reencontra 14 anos depois. Com a memória prejudicada pela idade, Allie ouve as histórias e acaba se recordando de um grande amor que viveu. Falando assim fica meio difícil de entender como é realmente o filme, para os apaixonados de plantão otima indicação. Vale lembrar que o até James Garner, faz uma interpretação otima.

Alta Fidelidade ( High Fidelity ) 2000 (foto acima) – Esse filme sim foi um real marco em minha vida, porque me mostrou o mundo da musica, como ela é para aqueles que realmente a adoram, com um texto de comedia romântica muito interessante, pelo fato de fazermos isso (ou não?) com os amores atuais, qual musica voce lembra daquele namorado ou namorada? O diretor Stephen Frears (Terra de Paixões) leva às telas uma comédia envolvendo a paixão de três aficcionados por música e suas conquistas amorosas. Com John Cusack, Joan Cusack, Catherine Zeta-Jones e Tim Robbins.

Uma Babá Quase Perfeita ( Mrs. Doubtfire ) 1993 – Sériamente acho que o humor pode ensinar tanto quanto um bom drama que apenas nos mostra, ao inves de realmente ensinar. Esse filme me marcou, por falar abertamente sobre alguns assuntos interessantes, sobre até onde os pais vão para ver um filho , filhos que não os tem por perto, pessoas novas em nossas vidas, enfim mostra muito coisa sobre mudanças radicais em nossa vida familiar. Robin Williams se veste de mulher para poder ficar perto de seus filhos. Com direção de Chris Columbus e Sally Field e Pierce Brosnan no elenco. Vencedor do Oscar de Melhor Maquiagem.

As Bicicletas de Belleville (Les Triplettes de Belleville ) 2003 – Esse desenho europeu, basicamente me mostrou que existe vida alem da Disney e muito mais inteligente. Um jovem se dedica para se tornar um grande campeão do ciclismo. Porém, após ser sequestrado em meio a uma competição, sua avó e seu cachorro partem em sua busca. Recebeu 2 indicações ao Oscar.

Nossa, pensando assim tem muitos filmes que gostaria de indicar assim, pois bem , por enquanto ficam esses aqui, mas logo terá uma lista dos filmes q assisti e que merecem a sua atençao , pelo menos uma vez.

Agora me pergunto , tem algum filme que te marcou?