Blogueando.


Uma evolução bloguistica (se é que existe tal palavra) nos provem de varios motivos, provas e sentidos. O que ser? o que fazer com um blog que já tem a tempos, que esta lá sempre mostrando a ti, sobre ti, para ti, ou outros. Não sei exatamente o que quero dizer, mas quando vejo varios outros blogsem sua evolução vejo que sim as pessoas mudam (mas não no sentido "em relação"), mudam para serem felizes(?).

Mudam pois sabem que o mundo não ira mais aceitar as mesmas idéias de 3 anos atras, mudam pois acham que esta na hora, mudam por medo de ser, estar, ficar, sentir ou não, inventar ou ser julgado. Por que mudamos tanto? Eu mesmo sou um exemplo, o blog passou de "intimo e pessoal" a "BlogPédia", utilizei com intenções que nada me agradaram, ou seja irei mudar novamente. Pelo simples fato de não me agradar, tenho direitos não é mesmo?

Critica construtiva ou melhor, "se toca" é o que diria para aqueles que nao querem ou nao desejam mudar,
"Acorda blogueiro, isso é internet nada é para sempre como na vida, e você sabe bem. Agora você terás outro papel. Seja você agora em uma versão atualizada, pois tem outro que ficara em seu lugar. Acorda blogueiro, eu disse agora, já e não esqueça que nunca poderás sumir ou voltar atrás, agora que estas aqui sinta e seja o que semeou em tudo isso que o fez. Seja feliz, e entenda bem que é essa a vida, sendo ela aqui ou ai do outro lado desse monitor."

Mas enfim, após isso acordei e vi, que nada disso importava se o que estavas passando era mesmo real, vivido e aprovado por mim mesmo. Eu não me rendi a tendências, apenas fiquei por aqui, sentado e curioso no que irei ver no próximo click, em site de blog. Pois é o é e será o que será, nada mais nada menos. "Acorda blogueiro, o mundo estrelado como em teus sonhos estas logo a frente..."
  • Alguma indicação de vida inteligente logo a frente?

Foto por ::: Rui Matos / 1000 Imagens

Do Francês: Mode

Moda é a tendência de consumo da atualidade. A moda é composta de diversos estilos que podem ter sido influenciados sob diversos aspectos. Acompanha o vestuário e o tempo, que se integra o simples uso das roupas no dia-a-dia. É uma forma passageira e facilmente mutável de se comportar e sobretudo de se vestir ou pentear. Para criar estilo, os figurinistas utilizaram.se de cinco elementos básicos: a cor, a silhueta, o caimento, a textura e a harmonia.
A moda é abordada como um fenômeno sócio-cultural que expressa os valores da sociedade - usos, hábitos e costumes - em um determinado momento. Já o estilismo e o design são elementos integrantes do conceito moda, cada qual com os seus papéis bem definidos.

Os seres a princípio passaram a se cobrir com peles e folhas para se protegerem do clima, e com o decorrer do tempo essa proteção foi se tornando cada vez mais sinônimo de poder e status. Na época Bizantina, dava-se valor por exemplo às roupas na cor roxa, pois essa cor era derivada de um pigmento muito raro que só a nobreza tinha condições em adquirir.

Já os mais pobres usavam roupas na cor azul, a cor azul era feita com úréia, por isso era de fácil acesso, os tintureiros tomavam muitas bebidas alcoólicas, faziam a urina em baldes, e essa era utilizada para tingir as peças de tecido. Na forma de vestir também ficam claros os estilos, as etnias, personalidades, modo de pensar e viver. As roupas também serviram durante anos como exteriorização do viver de cada um; por exemplo, na década de 60 e 70 os hippies transmitiam toda a paz e amor por cores alegres e estampas floridas, demonstrando sensibilidade, romantismo, descontração e bom humor.

Até hoje a moda tem uma importância singular na vida do ser humano que vive em sociedade.
A arte e técnica do vestuário foi aperfeiçoada com o tempo fazendo com que o mercado de trabalho se tornasse cada vez mais amplo, dando oportunidade de emprego a milhares de pessoas nesse setor. A moda também é vista por alguns como um caracter psicológico, na qual as cores expressam humor, sentimentos e personalidade. Ou outros com características místicas.

  • Qual a sua moda?

Foto por ::: The Devil Wears Prada by 20th Century Fox / Peninsula Films

Mulher, Arte, Vida.


Gueixa ("pessoa de artes") são mulheres japonesas que estudam a tradição milenar da arte da sedução, dança e canto. A palavra geiko é usada em Kyoto para descrever as gueixas. Gueixas eram muito comuns no século 18 e 19, e existem atualmente em menor número. Em português a grafia é Gueixa, em japonês a palavra é "Geisha" com a mesma pronuncia. Em Kansai é usada a palavra "geiko" e a palavra "maiko" é usada nos distritos de Kyoto. As gueixas não tem relação com a prostituição, a palavra "geisha girl" sim, e foi usada durante a ocupação americana no Japão, denegrindo a imagem das gueixas. Na China a palavra gueixa é traduzida como "yi ji", que soa como "ji" e em chinês também tem relação com a prostituição. Mas, as gueixas entretem por meio da cultura e das tradições, não pelo sexo. No entanto, durante a Segunda Guerra Mundial algumas gueixas se tornaram prostitutas, o que também prejudicou a imagem delas, deturpando o conceito.

Para se tornar uma gueixa, primeiramente, era preciso, quando ainda criança ou adolescente, ingressar numa casa onde só viviam gueixas (oki-ya), comandadas por uma mulher (okami-san) já experiente, geralmente uma ex-gueixa. Estas casas se localizavam em comunidades só de gueixas (hanamachi, lê-se "ranamáti"), prevalecendo o poder feminino, ao contrário do que acontecia no resto do Japão.
As aprendizes (maiko) eram, desde crianças, especiais, isto é, eram consideradas crianças muito inteligentes e de beleza rara. Elas ingressavam na oki-ya fazendo trabalhos domésticos, como limpeza das casas, lavagem das indumentárias etc, para depois, quando adolescentes, começarem seu rigoroso treinamento para se tornar uma gueixa. Muitas destas crianças eram vendidas por suas famílias para estes estabelecimentos, mas, hoje em dia, a adolescente ingressa por decisão própria, não sendo muito aceita pela sociedade por isto.

Elas aprendiam as artes da dança, pintura, caligrafia, música, dicção, etiqueta, acrobacias, interpretação teatral e tinahm que estudar muito, até atingirem uma perfeição, possuindo uma formação privilegiada das demais mulheres japonesas. As gueixas eram as únicas mulheres do Japão que possuíam a oportunidade de alcançarem uma independência, por nunca casarem e nem terem ocupações domésticas, dedicando-se inteiramente à profissão. Outra peculiaridade é o fato de poderem ter filhos, e serão privilegiados somente os do sexo feminino, ao contrário de todo o Japão.
Além de toda a formação intelectual, elas tinham de ter uma aparência impecável: vestiam kimonos cheios de adornos, que pesavam muitos quilos, uma maquiagem que cobria todo o rosto de branco (oshiroi), usavam tamancos de madeira (zori) e tinham que estar sempre alegres e com postura delicada.

As casas onde viviam eram sustentadas por um homem rico e, muitas vezes, casado - o danna. Geralmente esta figura possuía uma gueixa como amante, mas o fato de esta ter contato íntimo com algum homem era raro. Elas eram mulheres contratadas por homens poderosos e milionários para entretenimento e atração em festas, reuniões, jantares, e o objetivo delas era tratar seus clientes muito bem, proporcionando momentos de prazer, com boas conversas, para que este descontraísse e se sentisse inteligente. Elas os seduziam com sua beleza, dotes artísticos e encantamento. Cada momento com gueixas pode custar uma fortuna. É um mundo privado, misterioso e para poucos.


Foto por :: Memorias de Uma Geisha / Universal Productions

Theatro


O teatro define tanto o prédio onde podem se apresentar várias formas de artes quanto uma determinada forma de arte. O vocábulo grego Théatron estabelece o lugar físico do espectador, "lugar onde se vai para ver". Entretanto o teatro também é o lugar onde acontece o drama frente a audiência, complemento real e imaginário que acontece no local de representação.Ele surgiu na Grécia Antiga, no século IV a. C.

Toda reflexão que tenha o drama como objeto precisa se apoiar numa tríade, quem vê, o que se vê e o imaginado. O teatro é um fenômeno que existe nos espaços do presente e do imalginário e nos tempos individuais e coletivos que se formam neste espaço.

O teatro é uma arte em que um ator, ou conjunto de atores, interpreta uma história ou atividades que têm como objetivo apresentar uma situação e despertar sentimentos na audiência. A consolidação do teatro, enquanto espetáculo, na Grécia antiga, deu-se em função das manifestações em homenagem ao deus do vinho, Dionísio. A cada nova safra de uva, era realizada uma festa em agradecimento ao deus, através de procissões.

Com o passar do tempo, essas procissões, que eram conhecidas como "Ditirambos", foram ficando cada vez mais elaboradas, e surgiram os "diretores de Coro", os organizadores de procissões. Nas procissões os participantes cantavam, dançavam e apresentavam diversas cenas das peripécias de Dionísio e, em procissão urbanas, se reuniam aproximadamente 20 mil pessoas, enquanto que em procissões de localidades rurais (procissões campestres), as festas eram menores.

O primeiro diretor de Coro foi Téspis, que foi convidado pelo tirano Préstato para dirigir a procissão de Atenas. Téspis desenvolveu o uso de máscaras para representar pois, em razão do grande número de participantes, era impossível todos escutarem os relatos, porém podiam visualisar o sentimento da cena pelas máscaras. O "Coro" era composto pelos narradores da história, que através de representação, canções e danças, relatavam as histórias do personagem. Ele era o intermediário entre o ator e a platéia, e trazia os pensamentos e sentimentos à tona, além de trazer também a conclusão da peça. Também podia haver o "Corifeu", que era um representante do coro que se comunicava com a platéia.

Em uma dessas procissões, Téspis inovou ao subir em um "tablado" (Thymele – altar), para responder ao coro, e assim, tornou-se o primeiro respondedor de coro (hypócrites). Em razão disso, surgiram os diálogos e Térpis tornou-se o primeiro ator grego.

O teatro no Brasil surgiu no século XVI, tendo como motivo a propagação da fé religiosa. Dentre uns poucos autores, destacou-se o padre José de Anchieta, que escreveu alguns autos (antiga composição teatral) que visavam à catequização dos indígenas. A transferência da corte portuguesa para o Rio de Janeiro, em 1808, trouxe inegável progresso para o teatro, consolidado pela Independência, em 1822. O ator João Caetano formou, em 1833, uma companhia brasileira. Seu nome está vinculado a dois acontecimentos fundamentais da história da dramaturgia nacional: a estréia, em 13 de março de 1838, da peça Antônio José ou O Poeta e a Inquisição, de autoria de Gonçalves de Magalhães, a primeira tragédia escrita por um brasileiro e a única de assunto nacional; e, em 4 de outubro de 1838, a estréia da peça O Juiz de Paz na Roça, de autoria de Martins Pena, chamado na época de o "Molière brasileiro", que abriu filão da comédia de costumes, o gênero mais característico da tradição cênica brasileira.

Gonçalves de Magalhães, ao voltar da Europa em 1867, introduziu no Brasil a influência romântica, que iria nortear escritores, poetas e dramaturgos. Gonçalves Dias (poeta romântico) é um dos mais representativos autores dessa época, e sua peça "Leonor de Mendonça" teve altos méritos, sendo até hoje representada. Alguns romancistas, como Machado de Assis, Joaquim Manuel de Macedo, José de Alencar, e poetas como Álvares de Azevedo e Castro Alves, também escreveram peças teatrais.É importante destacar no Brasil a evolução alcançada pelo teatro de rua em cidades como Porto Alegre e Minas Gerais por exemplo.

Qual a peça que você mais quer ver?

Jovem Alquimista

Alquimia é uma tradição antiga que combina elementos de química, física, astrologia, arte, metalurgia, medicina, misticismo, e religião. Existem três objetivos principais em sua prática. Um deles é a transmutação dos metais inferiores em ouro, o outro a obtenção do Elixir da Longa Vida, uma panacéia universal, um remédio que curaria todas as doenças e daria vida eterna àqueles que o ingerissem. Ambos estes objetivos poderiam ser atingidos ao obter a pedra filosofal, uma substância mítica que amplifica os poderes de um alquimista. Finalmente, o terceiro objetivo era criar vida humana artificial, o [homunculus]. É reconhecido que, apesar de não ter carácter científico, a alquimia foi uma fase importante na qual se desenvolveram muitos dos procedimentos e conhecimentos que mais tarde foram utilizados pela química.

Alguns estudiosos da alquimia admitem que o Elixir da Longa Vida e a pedra filosofial são temas simbólicos, que provêm de práticas de purificação espiritual, e dessa forma, não poderiam ser considerados substâncias reais. Há pesquisadores que identificam o Elixir da Longa Vida como um líquido produzido pelo próprio corpo humano, que teria a propriedade de prolongar indefinidamente a vida daqueles que conseguissem realizar a chamada "Grande Obra", tornando-se assim verdadeiros alquimistas. Existem referências dessa substância desconhecida também na tradição da Yoga.

Alguns opinam que a palavra "alquimia" vem da expressão árabe "al Khen" que significa "o país negro", nome dado ao Egito na antiguidade, e que é uma referência ao hermetismo, com o qual a alquimia tem relação. Outros acham que está relacionado com o vocábulo grego "chyma", que se relaciona com a fundição de metais.

Podemos dividir a história da alquimia em dois movimentos independentes: a alquimia chinesa e a alquimia ocidental, esta última desenvolvendo-se ao longo do tempo no Egito, Grécia, Roma, Índia, mundo islâmico, e finalmente de volta para a Europa.

Na China a alquimia estaria associada ao Taoísmo. Também a filosofia védica na Índia ao redor do ano 1000 a.C. apresenta semelhança com as idéias dos alquimistas.
No Egito antigo ela era considerada obra do deus Thoth, também conhecido por Hermes Trismegistus, por isto o termo hermetismo esta associado à alquimia.
Na cidade de Alexandria, no Egito, onde floresceu nos primeiros séculos da era cristã, a alquimia recebeu influência do neoplatonismo, que diz que a matéria, apesar de múltiplas aparências, é formada por uma substância única, sendo esta a justificativa para a possibilidade da transmutação. Assim, o processo alquímico é obtido pela fusão dos quatro elementos fundamentais da antigüidade: fogo, ar, água e terra.

Foi graças às campanhas de Alexandre, o Grande que a alquimia se disseminou em todo o oriente. E foram os muçulmanos que a levaram novamente para a Europa, particularmente para a Espanha ao redor do ano de 950. Assim, este florescimento da alquimia na península Ibérica durante a Idade Média está relacionado com a forte presença da cultura oriental, muçulmana, mas também com a cabala judaica, com a qual a alquimia tem relação.

Durante a Idade Média muitos alquimistas foram julgados pela Inquisição, e condenados à fogueira por alegado pacto com o diabo. Por isto, até os dias de hoje o enxofre, material usado pelos alquimistas, é associado ao demônio. A história mais recente da alquimia confunde-se com a de ordens herméticas e religiosas, como a Ordem do Templo e os rosacruzes.

Qual alquimia você gostaria de aprender a fazer?

sobre a figura ::: A cobra é uma constante nesta figura e significa a existencia de altas sacerdotisas do povo antigo, cren´cas anteriores ao advento do cristianismo.
Misteriosos símbolos alquímicos na tumba de Nicholas Flamel na Igreja dos Santos Inocentes em Paris

Tattoo Ink


A tatoo uma das formas de modificação do corpo mais conhecidas pode ser apenas um desenho ou um numero de identificação feito sob a pele humana. Uma das formas mais antigas de modificação corporal, cuja data de início exata é desconhecida. Acredita-se que sua primeira manifestação tenha ocorrido no Egito, entre 4000 a.C e 2000 a.C, sendo desenhada com pequenos furos no corpo cobertos por pigmentos. À partir do Egito a tatuagem correu o mundo, e por volta de 2000 a.C, esta arte alcançou a Ásia, mais objetivamente China e Japão.

Antes de ser uma questão estética, hoje a tatuagem é uma questão de saúde. Recomenda-se a procura de um profissional de competência comprovada ao se fazer uma tatuagem. É uma arte em constante evolução, tanto tecnológica quanto criativa.
Alguns Tatuadores recomendam a cobertura total da tatuagem por 24 horas, outro recomendam por apenas algumas horas, é importante não deixar a tautagem muito exposta ao sol, o que pode desgasta-la.

O cuidado da tatuagem referente a água tambem é controverso, não há indicações que ela afete a tatuagem, enquanto no ocidente é recomendavel a não exposição à água durante os primeiros dias, no oriente usa-se água quente antes e depois da pintura estar pronta.

A recomendação principal é, na hora do banho, não deixar cair espuma de sabonete, shampoo, etc Durante o período de cicatrização passar uma vez ao dia um pouco de vaselina líquida para não ficar ressecada e ajudar a sair as cascas que podem se formar.

Dado Historico ::: Para fins de identificação, nos campos de concentração os segregados ciganos e testemunhas de jeova eram tatuados no antebraço com números de serie .

Mas alem disso tudo, tatuagem é tambem um estilo de manifestação, sentimento e necessidade humana na atualidade, agora me diga...

Qual a sua tattoo?

foto por Tatto.UK / Makiko Kuwahara - "Tattoo an Anthropologh"

Обезьянка ноль / Obezyanka Nol


Никому никто не виноват
Каждой луже по своей луне
Только больше нет координат
На которых ты найдешься мне
Я уже не там, а ты не здесь
Разминулись глупо облака
Обезьянка, ты пока что есть
Обезьянка, я жива пока

Моя веселая
Моя смешная боль
Я обезьянка ноль
Ты обезьянка ноль

Честных психов можно не лечить
Не отпустит ни тебе, ни мне
Обезьянки будут жить в тюрьме
Обезьянки будут жить в тюрьме
Всем любовь, а обезьянкам грусть
Обезьянка, ты приснишься мне
Обезьянка, я тебе приснюсь
Моя веселая
Моя смешная боль
Я обезьянка ноль
Ты обезьянка ноль

Моя веселая
Моя смешная боль
Я обезьянка ноль
Ты обезьянка ноль

Моя веселая
Моя смешная боль
Я обезьянка ноль
Ты обезьянка ноль
Apenas ouvindo... e você?

foto por Official Site / "In Brasil"