Imagi/ne


Obra da artista Lita Albuquerque, produzida com 99 balões azuis, embeleza a paisagem da estação MacMurdo na Antártica
  • Achei interessante, e você?.rs

Retro 2006 - by Angeli

  • E quem se lembra das eleições desse ano? (retrospectiva Juliu's Pub 2006)

By Angeli

Feliz mais um ano.

O Ano-Novo é um evento que acontece quando uma cultura celebra o fim de um ano e o começo do próximo. Todas culturas que têm calendários anuais celebram o "Ano-Novo". A celebração do evento é também chamada réveillon, termo oriundo do verbo réveiller, que em francês significa "despertar". A comemoração ocidenteal tem origem num decreto do governador romano Júlio César, que fixou o 1º de janeiro como o Dia do Ano-Novo em 46 a.C. Os romanos dedicavam esse dia a Jano, o deus dos portões. O mês de Janeiro, deriva do nome de Jano, que tinha duas faces - uma voltada para frente e a outra para trás.
Celebrações modernas de Ano-Novo1º de janeiro:
Culturas ocidentais nas quais o ano começa em janeiro.
Em Nova Iorque a celebração mais famosa de Ano-Novo é a de Times Square - onde uma bola gigante começa a descer às 23:59 até atingir o prédio em que está instalada, marcando exatamente 00:00:00. No Rio de Janeiro a celebração mais famosa é a dos fogos de artifício em Copacabana. Milhares de cariocas e turistas juntam-se nas ruas à beira-mar e nas praias para assistirem ao interminável espectáculo, que começa prontamente à meia-noite do novo ano. Em São Paulo a Avenida Paulista é o palco de atrações e queima de fogos. Em 31 de Dezembro de 2005, a festa reuniu mais de 2 milhões de pessoas. Na Escócia há muitos costumes especiais associados ao Ano-Novo - como a tradição de ser a primeira pessoa a pisar a propriedade do vizinho, conhecida como first-footing (primeira pisada). São também dados presentes simbólicos para desejar boa sorte, incluindo biscoitos. Em muitos países, as pessoas têm o costume de soltar fogos de artifício em suas casas, como é o caso do Brasil, dos Países Baixos e de outros países europeus. Muitas pessoas tomam decisões de Ano-Novo, ou fazem promessas de coisas que esperam conseguir no novo ano. Elas podem desejar perder peso, parar de fumar, economizar dinheiro e arrumar um amor para suas vidas. Em países de língua inglesa, cantar e/ou tocar a música Auld Lang Syne é muito popular logo após a meia-noite.
No antigo Egito, há 3750 anos antes de Cristo! A estrela Sirius alinhava-se com a estrela Canopus no rumo Sul ao centro da Via-Lactear; Exatamente à zero-hora sobre as Pirâmides de Guiza. O calendário egípcio deu lugar ao cristão. O primeiro minuto de janeiro, abre-se a janela do Ano-Novo! *** Orion * Sirius. Até os dias de hoje.
Feliz Ano-Novo em outras línguas:
Português: Feliz Ano-Novo
Galego: Feliz Aninovo
Alemão: Glückliches Neues Jahr
Espanhol:Feliz Año Nuevo
Dinamarquês: Nytar
Francês: Heureuse Nouvelle Année
Hebraico: Shaná Tová
Inglês: Happy New Year
Italiano: Felice Nuovo Anno
Russo: Счастливого Нового Года {Schastlivogo Novogo Goda}
Japones: 明けましておめでとうございます(Akemashite Omedetou Gozaimasu)
  • Então que tal deixar aqui uma mensagem boa para o proximo ano?

Foto por ::: Victor Melo / 1000 Imagens®

Retro 2006 - by Millôr


  • Estou selecionando umas charges antigas de varios cartunistas (de 2006) que melhor correspondem a retrospectiva de 2006, espero que goste e deem opiniões.

HappyHour - Ed. Urgente 05/12/2006


Boletim HappyHour Urgente

Pane em comunicação suspende vôos e amplia espera em aeroportos.

LÍVIA MARRA
editora de Cotidiano da Folha Online
ANA PAULA RIBEIRO
da Folha Online, em Brasília

Uma falha nas freqüências de rádio do Cindacta 1 (Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Tráfego Aéreo) deixou controladores sem comunicação com pilotos, chegou a suspender temporariamente decolagens a partir de Brasília e causa atrasos nos principais aeroportos do país, nesta terça-feira.

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) afirma que ocorreram duas paradas no sistema: às 9h45, com duração de 45 minutos, e por volta das 12h50. Controladores e pilotos ficaram comunicação até as 15h30, o que causou transtornos em um efeito bola-de-neve nos terminais. As causas da pane não foram confirmadas. A Aeronáutica diz que uma sindicância será aberta para apurar os motivos.

Controladores ouvidos pela Folha Online atribuem os problemas à precariedade dos equipamentos e afirmam que, por volta das 13h30, aproximadamente 35 aviões voavam sem controle.

Relataram, ainda, que um avião estava fora da rota, o que poderia resultar em acidente. Segundo um controlador, foi usada uma freqüência alternativa para entrar em contato com a aeronave. Ele afirmou que a categoria está emocionalmente abalada e que o fato agravou a tensão no trabalho.

Leia mais no FolhaOnline.

Bond, James Bond.


James Bond, também conhecido pelo código 007, é um agente secreto britânico fictício, criado pelo escritor inglês Ian Fleming em 1953. Bond trabalha pelo serviço de espionagem e inteligência MI-6. James Bond foi primeiramente apresentado ao público em livros de bolso na década de 50 e logo tornou-se um sucesso de vendagem entre os britânicos. Logo tornou-se uma grande franquia no cinema, com 20 filmes desde 1962 (e o 21o planejado para 2007). James Bond também apareceu em quadrinhos, videogames, e se tornou alvo de muitas paródias.

Em suas doze aventuras originais completas, entre elas Casino Royale, Dr. No, Goldfinger e Octopussy, Bond era descrito como um homem alto, moreno, de olhar penetrante, viril, porte atlético e sedutor na casa dos trinta anos, apreciador de vodka-martini (batido, não mexido) exímio atirador com licença 00 para matar (sétimo agente desta categoria especial, daí seu código 007) e perito em artes marciais, que combatia o mal pelo mundo (muitas vezes representado pela URSS naqueles tempos de Guerra Fria) a serviço do governo de Sua Majestade, sempre com charme, elegância e cercado de belas mulheres.

O primeiro livro estrelado por James Bond foi Casino Royale, lançado em 1952. Daí, todo ano Ian Fleming ia pra sua casa na Jamaica, chamada GoldenEye, para escrever um novo livro, até sua morte em 1964. Após a morte de Fleming, em 1968, Kingsley Amis, amigo de Fleming (sob o pseudônimo Robert Markham) escreveu Colonel Sun. Em 1973, John Pearson lançou James Bond: The Authorised Biography of 007, uma "autobiografia" do espião. Nas décadas de 80 e 90, John Pearson escreveu 14 livros originais até se aposentar por problemas de saúde. Raymond Benson seguiu-o com 9 livros, e 3 histórias curtas. Se retirou em 2002, e desde então nenhum livro novo foi lançado. Além disso, filmes com enredos originais receberam novelizações. The Spy Who Loved Me e Moonraker foram escritos pelo roteirista Christopher Wood. Os "escritores oficiais" assinaram as seguintes: John Pearson (Licence to Kill e GoldenEye) e Raymond Benson (Tomorrow Never Dies, The World Is Not Enough e Die Another Day).

Os filmes de 007 foram produzidos inicialmente por Harry Saltzman e Albert Broccoli, detentores dos direitos cinematográficos de quase toda a obra já escrita por Ian Fleming e donos da produtora EON (Everything or Nothing). Em 1975, Saltzman abandonou a franquia. Desde 1995, os filmes são produzidos pela filha de Albert, Barbara Broccoli, e seu meio-irmão Michael G. Wilson.

James Bond já foi interpretado por 6 atores:
Sean Connery (1962–1967; 1971)
George Lazenby (1969)
Roger Moore (1973–1985)
Timothy Dalton (1987–1989)
Pierce Brosnan (1995–2002)
Daniel Craig (2006–presente)

Válido como curiosidade, James Bond também foi vivido no cinema pelo ator inglês David Niven, na primeira versão cinematográfica de Casino Royale. Todavia, tal filme não pertence à série "oficial". Curioso, também é o fato de que o mencionado ator era o favorito de Ian Fleming para interpretar o espião, devido às suas características físicas e aparência elegante, refinada. Em 1962, foi lançado o primeiro filme, Dr. No (007 Contra o Satânico Dr. No/BRA e Agente Secreto/POR) com o personagem James Bond interpretado pelo então semi-desconhecido escocês Sean Connery.

O filme, feito com um orçamento de poucas centenas de milhares de libras, estourou nas bilheterias de todo o mundo, transformou Connery num ícone dos anos 60 e com a sua espetacular popularidade internacional fez surgir uma nova histeria mundial vinda da terra da beatlemania da época: a bondmania.Alguns dos fatores de maior empatia da série com o público, além do carisma e do charme de seu personagem principal, tem sido sem dúvida os mirabolantes vilões , os “gadgets” mortais e de alta tecnologia, suas canções-tema e suas maravilhosas bond-girls. As mais variadas estrelas do cinema internacional já passaram pela pele dos terríveis inimigos de Bond, do pioneiro Dr. No de Joseph Wiseman, passando pelos clássicos Goldfinger (Gert Fröbe), Ernst Blofeld, o líder da organização criminosa SPECTRE ( vivido por Donald Pleasance, Telly Savallas e Charles Gray em filmes diferentes) , Francisco Scaramanga (Christopher Lee) de The Man with the Golden Gun) o capanga Jaws (o gigante Richard Kiel ) de The Spy Who Loved Me e Moonraker) até o Khamal Khan de Louis Jourdan de Octopussy, e o Renard de Robert Carlyle, principal vilão de The World Is Not Enough.

Bond também não seria o espião invencível que é se não fossem os brinquedos tecnológicos que o acompanham desde o início e que por tantas vezes lhe salvaram a vida, todos produzidos no laboratório de pesquisas do MI-6 pelo irascível, mas adorado pelos fãs, “Q”, o gênio inventor da agência de espionagem, vivido por Desmond Llewelyn. Falecido num acidente de automóvel no fim de 1999, Lewellyn foi o ator que mais participou dos filmes de James Bond: esteve em todos, à exceção do pioneiro Dr. No, 007 Contra o Satânico Dr. No/BRA e Agente Secreto/POR e de Live and Let Die, 007 Viva e Deixe Morrer/BRA e 007 Vive e deixa Morrer/POR.Entre esses brinquedinhos tornaram-se famosos a Lotus, o carro esporte-submarino-lançador-de-misséis de The Spy Who Loved Me, 007 O Espião Que Me Amava/BRA e Agente Irresistivel/POR, o Aston Martin com chapa blindada à prova de balas que protegia o vidro traseiro de Goldfinger, Little Nellie, o mini-helicóptero desmontável de You Only Live Twice, Com 007 Só Se Vive Duas Vezes/BRA e 007 Só Se Vive Duas Vezes/por e até mesmo um brinquedinho não criado por “Q”, mas pela NASA, o jipe lunar usado por Sean Connery em uma de suas fugas no filme Diamonds Are Forever, 007 Os Diamantes São Eternos.

As sempre inovadoras vinhetas de apresentação na abertura dos filmes, criadas pelo artista gráfico Maurice Binder, que se tornaram uma atração à parte dentro do próprio filme e revolucionaram o design cinematográfico nos anos 60 e 70 e as famosas canções-título que marcaram época como “Goldfinger” e “Diamonds Are Forever” na voz da cantora negra inglesa Shirley Bassey, “Nobody Does It Better”, tema de O Espião Que Me Amava/ Agente Irresistível cantada por Carly Simon e líder de todas as paradas de FM do fim dos anos 70 ou “Goldeneye” com Tina Turner, do primeiro filme estrelado por Pierce Brosnan, ajudaram os filmes de Bond a se tornarem os mais populares filmes de aventura e espionagem em todo o mundo por décadas, mesmo tendo sido imitados e parodiados dezenas de vezes e jamais igualados.Mas são as famosas “bond-girls”, as namoradas do agente especial, que trouxeram aos filmes de 007 o ar de sofisticação, beleza e sensualidade que são a sua marca registrada. Entre goles de champagne Bollinger e Don Perignon, lençóis de seda inglesa, peles de raposa, tapetes persas, castelos e cenários de sonho em todo o planeta, a série lançou ao mundo a beleza com as atrizes: Ursula Andress, Daniela Bianchi, Honor Blackman, Claudine Auger, Mie Hama, Diana Rigg, Jill St. John, Jane Seymour, Britt Ekland, Barbara Bach, Lois Chiles, Carole Bouquet, Maud Adams, Tanya Roberts, Maryam D'Abo,Carey Lowell, Izabella Scorupco, Michelle Yeoh, Denise Richards, Halle Berry e Eva Green.

Não-Oficiais

Bond estrelou também três filmes "bastardos": em 1953, uma adaptação para a televisão de Casino Royale teve Barry Nelson no papel do espião; a paródia Casino Royale, de 1967, com David Niven; e Never Say Never Again (1983), refilmagem de Thunderball estrelada por Sean Connery.

  • Agora me diga qual a sua lembrança de Bond?

Foto por ::: Michel Bobillier (athos99) / TrekEarth

Sobre o natal...

O Natal é a festividade que comemora o nascimento de Jesus Cristo. Segundo os crentes, o nascimento do Messias (ou Cristo) estava já previsto no Antigo Testamento. A data convencionada para sua celebração foi o dia 25 de Dezembro, pela Igreja Católica Romana e, o dia 7 de Janeiro, pela Igreja Ortodoxa.É um acontecimento religioso e socialmente muito importante para as religiões cristãs, juntamente com a Páscoa. Após a celebração anual da Páscoa, a comemoração mais venerável para a Igreja é o Natal do Senhor e suas primeiras manifestações. É encarado universalmente como o dia consagrado à reunião da familia, à paz, a fraternidade e solidariedade ente os homens.Nas línguas latinas. o vocábulo Natal deriva de Natividade, ou seja, referente ao nascimento de Jesus. Nas línguas anglo-saxónicas o termo utilizado é Christmas, literalmente "Missa de Cristo". Já na língua germânica, é Weihnachten e têm o significado "Noite Bendita".
No ano 245 d.C., o teólogo Orígenes repudiava a idéia de se festejar o nascimento de Jesus "como se fosse um Faraó". De acordo com almanaque romano, a festa já era celebrada em Roma no ano 336 d.C.. Na parte Oriental do Império Romano, comemorava-se em 7 de janeiro o seu nascimento quando do seu batismo, em virtude de não ter aceito o Calendário Gregoriano. No Século IV, as igrejas Ocidentais passaram a adotar o dia 25 de Dezembro, e o dia 6 de Janeiro para Epifania (que significa "manifestação"). Nesse dia comemora-se a visita dos Magos.A celebração do Natal de Jesus foi instituída oficialmente pelo bispo romano Libério, no ano 354 d.c.. Na realidade, a data de 25 de Dezembro não é a data real do nascimento de Jesus. A Igreja entendeu que devia cristianizar as festividades pagãs que os vários povos celebravam por altura do Solstício de Inverno.Foi por isso que, segundo certos eruditos, o dia 25 de Dezembro foi adoptado para que que a data coincidisse com a festividade romana dedicada ao "nascimento do deus Sol invencível", que comemorava o Solstício do Inverno. No mundo romano, a Saturnália, festividade em honra ao deus Saturno, era comemorada em 17 a 22 de Dezembro, era um período de alegria e troca de presentes. O dia 25 de Dezembro era tido também como o do nascimento do misterioso deus persa Mitra, o Sol da Virtude.
Assim, em vez de proibir as festividades pagãs, forneceu-lhes simbolismos cristãos e um nova linguagem cristã. As alusões dos padres da igreja ao simbolismo de Cristo como "o Sol de justiça" (Malaquias 4:2) e a "luz do mundo" (João 8:12) expressam o sincretismo religioso.As evidências confirmam que num esforço de converter pagãos, os líderes religiosos adotaram a festa que era celebrada pelos romanos, "nascimento do deus Sol invencível" (Natalis Invistis Solis) e tentaram fazê-la parecer “cristã”.Há muito tempo se sabe que o Natal tem raízes pagãs. Por causa de sua origem não-bíblica, no século 17 essa festividade foi proibida na Inglaterra e em algumas colônias americanas. Quem ficasse em casa e não fosse trabalhar no dia de Natal era multado. Mas os velhos costumes logo voltaram, e alguns novos foram acrescentados. O Natal voltou a ser um grande feriado religioso, e ainda é em muitos países.Com a chegada do Natal, vários vídeos com esta temática entram em cena. Alguns abordando assuntos sérios e enaltecendo o espírito natalino e outros com um humor um tanto quanto duvidoso, que é o caso de "Um JingleBell para a morte"
A Bíblia diz que os pastores estavam nos campos cuidando das ovelhas na noite em que Jesus nasceu.O mês judaico de quisleu (que corresponde ao nosso novembro/dezembro) era um mês frio e chuvoso. O mês seguinte era tebete (dezembro/janeiro). Era o mês em que ocorriam as temperaturas mais baixas do ano, com nevadas ocasionais nos planaltos. Vejamos o que a Bíblia diz sobre o clima naquela região:O escritor bíblico Esdras mostra que quisleu era de fato um mês frio e chuvoso. Depois de dizer que uma multidão havia se reunido em Jerusalém “no nono mês [quisleu], no vigésimo dia do mês”, Esdras informa que o povo ‘tiritava por causa das chuvas’. Sobre as condições do tempo naquela época do ano, as próprias pessoas reunidas disseram: “É a época das chuvadas e não é possível ficar de pé do lado de fora.” (Esdras 10:9, 13; Jeremias 36:22) Não é de admirar que os pastores que viviam naquela parte do mundo não ficassem ao ar livre à noite com seus rebanhos em dezembro. Mas o escritor bíblico Lucas mostra que, na ocasião do nascimento de Jesus, havia pastores “vivendo ao ar livre e mantendo de noite vigílias sobre os seus rebanhos” perto de Belém. (Lucas 2:8-12) Note que os pastores estavam vivendo ao ar livre, não apenas saindo para os campos durante o dia. Eles mantinham seus rebanhos nos campos à noite.Será que essa referência de vida ao ar livre se harmoniza com o tempo frio e chuvoso do mês de dezembro em Belém? Não. Portanto, as circunstâncias que cercaram o nascimento de Jesus indicam que ele não nasceu em dezembro.
  • Como você diria que é o natal para você?

Foto por ::: Ricardo Alves / 1000 Imagens®

toda semana...Vida de Estagiario.


Aqui no blog rola 'toda semana' as melhores tirinhas... essa semana com o melhor de Allan Sieber.