Júlio Moraes Entrevista Flávio Cruz

---------- Olá blogueiro de plantão. Julio Moraes, que é quem vós posta, retorna com projeto mais comentado no mundo blogueiro. Entrevista com Blogueiros retorna a casa para mais um debate-show. Lembrando que clicando em contato você poderia enviar, criticas, sugestões ou o que mais quiser. Segue a entrevista...

----------Atenção a todos por favor retornem aos seus lugares que nosso palestrante já está aqui. Perguntas por favor ao final. Fotos podem ser tiradas a vontade, mas por favor nada de piadinhas durante a entrevista. A cantina esta aberta a todos sintam-se à vontade na geladeira mais próxima. Relaxe e divirta-se.

Raio X ---------------------

Nome: Flávio Souza Cruz.
Cidade: Belo Horizonte.
Ocupação: Jornalista e Economista.
Blog: Epifania
Assunto: Literatura e Elucubrações
Layout: Blogger

Julio Moraes: Por que blog?
Flavio Cruz: O blog a meu ver foi uma revolução nas formas de publicação de conteúdo. Ele forneceu as ferramentas necessárias para que nos tornássemos pequenos "grandes" editores. Ele é gratuito, versátil e socialmente tende a criar um circuito de interação entre as pessoas

JM: Há quanto tempo você tem o blog?
FC: Eu comecei com o blog HIPERFOCUS, que era bem genérico. Alguns meses depois, resolvi escrever um romance chamado EPIFANIA e então elaborei um blog para a publicação deste texto. O romance não saiu... e o blog ficou meio parado. Enquanto isso, publicava bastante no HIPERFOCUS que acabava, no entanto, se transformando em uma espécie de balaio de gatos com temas os mais variados. Creio que em 2003 resolvi publicar textos literários no Epifania e o restante no HIPER. Respondendo propriamente à pergunta, eu publico em blogs há 5 anos, desde 2002.

JM: Então o blog surgiu a partir de uma idéia para um livro?
FC: Sim. Os primeiros posts do Epifania são os do romance. Ainda estão lá. Um dia eu ainda retomo este projeto.

JM: Quais os temas dos posts no blog hoje?
FC: O Epifania tem publicado pequenos textos que eu chamo de prosopoemas. Além disso, de vez em quando, eu coloco lá alguns textos sobre teologia e mitologia bíblica. Além disso, costumo publicar links de arte em geral. Cometi recentemente o meu orkutcídio. E no orkut eu moderava duas comunidades sobre religião. Creio que agora alguns destes textos devem aparecer no blog.

JM: De onde vêm as inspirações para fazer os 'prosopoemas'?
FC: Cada texto tem o seu processo particular. No entanto, eu geralmente escrevo quando estou imerso em algum tema musical. Costumo também pedir às pessoas que me contem "causos" e deles vou tirando minhas idéias, costurando coisas. Em outros casos, uma simples frase começa tudo. É como o fio de um novelo que vou puxando, nem sei bem de onde. Nestes casos, as coisas simplesmente "aparecem" e vão tomando vida própria. Eu tenho um curioso caso de amnésia com os meus textos. E muitas vezes nem me reconheço depois de um tempo. Leio-os quase como se fossem feitos por uma outra pessoa. Eu sei que fui que os escreveu, mas muitas vezes tenho uma sensação de estranhamento.

JM: Então qual seria o estilo musical que consegue lhe dar inspiração para o post? Por que?
FC: Eu gosto muito de temas nos quais a música me "abre", me "convida" a uma espécie de viagem, jornada. Quando escrevo, procuro pessoas tais como Yann Tiersen, Wim Mertens e Lisa Gerrard. Uma certa espécie de minimalismo misturada com canções que me lembram um certo tom de "coisas distantes". Trata-se de uma fusão. Em alguns casos uma espécie de psicografia da música. Eu me jogo na música e ela me conduz. A estória acaba saindo como se houvesse uma trilha musical por trás. É como um filme.

JM: Quantos blogs você ja publicou?
FC: São 3 blogs ao todo: Epifania, Hiperfocus e o Hocus Pocus que ficou no lugar do Hiper.

JM: Qual a maior diferença entre os três?
FC: O Hiperfocus, como eu disse anteriormente, era bem diversificado. Eu publicava absolutamente de tudo nele. Por uma fatalidade na minha vida pessoal, acabei assassinando-o. O Hocus Pocus nasceu um tempo depois, já com o Epifania em andamento. Tentou resgatar as coisas do anterior, mas acabou não tendo muito sucesso. Além disso, o Hiperfocus foi muito relevante na época da Guerra no Iraque. Eu publicava muito sobre o tema e fizemos uma campanha contra a guerra no blog. (Mais aqui e aqui.)

JM: Qual o nível de importância de blog para você hoje, e como você o auxiliando aos seus projetos no futuro?
FC: O nível de importância está ligado também ao meu orkutcídio. Com o orkut, passei a dedicar um bom tempo de escrita por lá. Isso acabou desviando minhas energias e parei de produzir textos literários. E essa é uma das razões que fez encerrar as coisas por lá e retomar o blog.

JM: Você se preocupa com quantidade de comentários e visitas?
FC: Na época da guerra eu cheguei a me preocupar com essas coisas. Muita gente passou a freqüentar o blog, pois se tornou uma espécie de referência sobre o tema no mundo blogueiros. O UOL chegou a ter links para ele como blogs de guerra. Então, sempre entrava nos contadores para ver de onde vinham as pessoas. Quanto aos comentários, sempre gostei. Mas já os apaguei umas duas vezes. Estou na terceira geração de comments. Eu acho que quantidade de visitas é bobagem. O importante mesmo é o interesse de nossos leitores. E a forma de termos essa idéia é quando temos feedback com eles, através dos comments.

JM: Quais os blogs que você mais visita?
FC: Essa é uma ótima pergunta. Eu estou neste retorno de vida blogueira. Por isso, estou bem desatualizado. Vou fazer uma boa pesquisa principalmente sobre blogues literários, já que essa é a vocação primeira do Epifania. Os links que estão no meu blog são de blogues antigos queridos. De qualquer forma, na época em que eu comecei a publicar, também começou o Kibeloco. Eu chegava a mandar sites de bobagens para que ele publicasse. De vez em quando dou um pulo lá. Eu também lia muito o Jesus me Chicoteia e o Caderno Mágico do Dennis.

JM: O que nunca se deve fazer com um blog?
FC: Eu acho que um grande pecado, o qual já cometi por várias vezes, é descontinuar o blog. É sempre importante uma produção regular de material. É bom termos e mantermos uma ligação com quem nos lê. Blogs realmente interessantes são blogs regulares. Eu me lembro de acordar e ir sempre dar uma geral nos blogs de minha lista. Ficava ansioso para saber sobre o que fulano ou cicrano iria escrever naquela madrugada. Isso é importante.

JM: Quais seriam as principais indicações para novos blogueiros, que queiram começar um blog com o mesmo propósito?
FC: A indicação é "mãos a obra"! Tratem de tirar suas idéias da cabeça e das gavetas e se mostre ao mundo! Interajam, busquem outros blogueiros, leiam. Talvez o mais legal neste mundo é a interação: conhecer gente, ler gente, aprender com elas, dialogar com elas, brincar com elas. Um blog solitário é algo meio triste.

JM: O melhor e o pior de blog?
FC: O melhor em um blog é a interação entre quem publica e quem lê. É mais ou menos aquela canção do Milton "todo artista tem de ir onde o povo está". Não vejo nada de ruim no mundo dos blogs, mas quanto ao tipo deles... Sempre me causa arrepios quando entro em um blog repleto de Hello Kitties, conversas de miguxo ou milhares de estampas de prêmios e links!

JM: Indique-nos um post em seu blog. Por que?
FC: Um texto que teria muito da cara do Epifania é A trilha nos lábios. Eu acho que este texto é um boa entrada para quem quiser almoçar no meu blog. :)

JM: Qual o seu maior sonho de vida?
FC: Três projetos: a casa no alto da montanha, a biblioteca na casa - viver como escritor - um dia chegamos lá!


Papo Mix --------------------

Blog: Ótimo blog - literatus. Péssimo blog - todos com hello kitty e miguxos.
Mídia: Globo News Painel - todo sábado 23:00. Péssimo: Qualquer coisa vinda do Diogo Mainardi.
Moda: Gosto de pessoas que procuram ter uma identidade própria visual - que vestem como estão afins e só. Inversamente, modismo costuma ser um porre.
Literatura: Borges, Lorca, Tolkien, Raduan Nassar. Péssimo: Jô Soares e a interminável lista de livros de auto-ajuda.
Filme: Blade Runner. Péssimo Killer Clowns from outer space.
Musica: Bach. Péssimo: Funk carioca - é o supra-sumo do lixo
Internet: Um lugar bem legal é o artmagick. Péssimo: Qualquer site que promova o preconceito ou discriminação.


Espaço Aberto --------------------

Queria te agradecer, antes de tudo, Júlio pela atenção e o interesse dispensado. Como jornalista, te parabenizo pela sua iniciativa. No mais, queria dizer que estou de volta a este universo blogueiro! Meus leitores preparem-se!


----------Juliu's Pub agrade a participação de Flavio, e aguardamos mais noticias direto do mundo literario ou então da Guerra no Iraque. Agora é com você visitante. Levante a mão se quiser fazer alguma pergunta...

4 comentários:

  1. Yann tiersen é bom, mas é o que eu te falei sobre a entrevista no particular mesmo.../o/

    ResponderExcluir
  2. Opa... Gostei da entrevista... Se quiser me entrevistar é só me dar um toque

    pizza [arroba] cocogelado.com

    site www.cocogelado.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Juls,

    Eu ainda não conhecia o Epifania. Acabei de passar lá e gostei! Bons textos e layout também! Essas suas entrevistas são ótimas, sempre nos fazendo aprender mais um pouco. Tudo graças ao entrevistador e também ao entrevistado.

    E Flávio, adorei isso: “A indicação é "mãos a obra"! Tratem de tirar suas idéias da cabeça e das gavetas e se mostre ao mundo! Interajam, busquem outros blogueiros, leiam. Talvez o mais legal neste mundo é a interação: conhecer gente, ler gente, aprender com elas, dialogar com elas, brincar com elas. Um blog solitário é algo meio triste.”

    Parabéns ao Julio e ao Flávio

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. oi, gostaria d deixar aqui algumas palavras sobre o Flávio.

    nos conhecemos desde ago d 99 e aprofundamos uma doce amizade, daquelas a que o JGRosa certa vez se referiu, "é a pessoa com quem a gente gosta d conversar, do igual o igual desarmado. o d q tira um prazer d estar próximo".

    monsieur souza cruz é uma das pessoas mais inteligentes e competentes q conheço; ele é capaz d fazer qualquer coisa que lhe dê na telha - e isso, a gente bem sabe, todo mundo quer mas bem poucos conseguem.

    há um prosopoeminha dele que me é muito querido. é pequeno mas assombrosamente poético e acho q diz muito sobre o Flávio escritor nato:

    "o caminho d seda pela noite era uma linha em curva. a menina em noite pela curva era alva e gélida. subiram pássaros pela escada deixando a brisa turva. a menina d seda pela noite era carne e viva atéia. da fria tez enamorada, rasgou-se a seda em asas. e no escaldar da curva em chamas, molhou-se o ar e o tudo-verso, deixando em nó a curva cama. a menina em brasas era toda uma. caminha em pássaro, uma linha a mais, seda alguma."

    espero q vc não se importe d eu ter colocado seu textinho aqui, Flávio. vc deveria já tê-lo publicado ou, ao menos, o registrado na bibliot. nac.

    se vcs gostaram, recomendo a leitura d "josé arcanjo dos santos", postado lá no Epifania, numa quinta-feira, 12 jun d 2003. é outro assombroso toque poético. bom, ele vai além da poesia.
    abraços,

    ResponderExcluir