Júlio Moraes Entrevista: Bruno Natal.


----------Olá visitante, Entrevista com Blogueiros de volta em sua nova roupagem, sempre procurando os blogueiros que vestem a camisa e não tem medo do mesmo. A demora acontece, mas estou aqui firme e forte trazendo o melhor do mundo blogueiro a você. E sim, aceito sugestões para entrevistar blogueiros. Poderia ser você porque não? Então clica em contato e mande sua sugestão, critica ou então pode falar bem o quanto quiser, o bar agradece.

----------O próximo entrevistado criou a urbanidade blogueira, lançando no blog o melhor da cidade, entretenimento geral, tecnologia e musica. Então sinta-se ligado, ou ligada, às novidades em cult, pop, noite, cotidiano e afim. Agora diga-me você sabe o que acontece em sua cidade hoje?. Bom hoje vamos urbanizar o bar, e deixar a estilo beatnicks light , ou seja vale tudo com consequências as nossas escolhas. (Olha que profundo). Os comentários estão no começo do post para dizer o que quiser, o entrevistado poderá ou não responder as perguntas. Mas o que vale é o conhecimento e a diversão.

Raio X --------------------

Nome: Bruno Natal.
Cidade: Rio de Janeiro.
Blog: URBe.
Assunto: Música e urbanidades.
Layout: Foi feito pela Dimáquina.

Júlio Moraes: Há quanto tempo você tem seu blog?
Bruno Natal: 4 anos.

JM: Por que "Urbe"?
BN: Escolhi esse nome no momento que criei a primeira versão do blogue, no Blogger. Como a idéia era escrever sobre música e cotidiano, as duas coisas que mais chamam minha atenção na cidade, pensei em "Urbanidades Eletrônicas - URBe". Na hora não pensei se era um nome original ou explicativo o suficiente, tampouco lembrei da revista americana URB (para a qual, anos depois, passei a escrever como colaborador) e na confusão que a semelhança poderia gerar. Foi o que pensei na hora, foi ficando e agora já era. Queria também um nome que fosse gráfico, mesmo quando escrito no texto de um e-mail, por isso as três letras maiúsculas e uma minúscula.

JM: Qual o tema principal do blog?
BN: Os temas principais são música e cotidiano. O URBe tem cinco sessões, que acabam funcionando mais como tags (coisa que não existia na época que criei o blogue). São elas: "Música", com especial atenção para resenhas de show (as vezes também de discos) e textos sobre a indústria e tecnologia. "Urbanidades", com textos sobre o cotidiano, observações sobre coisas que fazem parte do dia-a-dia de muita gente, de política a temas ambientais. Nos "Links" ficam as dicas de outros saites, principalmente os que costumo visitar com alguma freqüência. A "Agenda" não tem a menor preocupação ou obrigação de informar sobre todos eventos da cidade, indico apenas os que me parecem interessante. Finalmente, em "Imprensa", disponibilizo todos os textos que publico como frila, em diversos veículos.

JM: Qual sua opinião quanto a blog's no geral?
BN: Naturalmente, existe mais quantidade do que qualidade. não é uma crítica, simplesmente uma constatação. Quando a ferramenta é utilizada de maneira inteligente, pode render coisa boa. As vezes, a partir de situações corriqueiras, como o sujeito que registrou o processo de limpeza visual de São Paulo à partir da proibição dos outdoors na cidade. Não encontrei o link, mas achei o flickr (+), que acaba funcionando como um blogue visual também.

JM: O que não pode faltar em um blog de qualidade?
BN: Atualização constante, isso é o mais importante. Blogue bom não pode ficar desatualizado. O assunto e a abordagem podem variar, vai do gosto de cada um, tanto do editor quanto do leitor.

JM: Quais foram suas inspirações para criar um blog?
BN: Sou Internerd desde sempre (na casa da minha mãe tinha BBS desde 1992), sempre quis fazer parte, só não sabia como. A primeira pessoa que conhecia que criou um blogue foi o Antonio Engelke e sua saudosa Pleura, isso em 2002. Logo depois, o Chicodub, outro amigo, criou o seu Dub Blog, botando muita pilha para começar um também. Como estava trabalhando como frila, e sentindo falta de um espaço para expor minhas idéias independente do editor de algum veículo gostar ou não da pauta, comecei o URBe, sem nem saber direito o queiria fazer naquele espaço. Só sei que gostei de imediato.

JM: O que te motiva a manter o blog?
BN: Basicamente, os mesmos motivos que me levaram a criá-lo. Com o passar do tempo, fui gostando de ter o meu espaço e hoje sinto falta de atualizar o saite quando estou viajando ou quando descubro algo bacana e acho que tem a ver com o saite ou seus leitores. No jornalismo, continuo trabalhando apenas como frila (além disso, sou documentarista e tenho uma produtora de vídeos) e assim pretendo permanecer e o URBe é o veículo pelo qual me credencio para os shows que quero cobrir. Foi muito legal ver isso acontecer. Além disso, conheci muita gente legal por causa e através do URBe. Tanto outros blogueiros, quanto leitores. Acaba funcionando como um filtro de afinidades, né.

JM: Conteúdo e qualidade são a mesma coisa?
BN: Obviamente, não.

JM: O que mais lhe chama atenção quando visita um blog?
BN: Diversidade e estilo. Normalmente gosto de blogues que falam de coisas ou sons que não conheço, que trazem links e textos sobre assuntos que eu provavelmente não encontraria sozinho. É legal isso, de poder utilzar o conhecimento de outras pessoas para ajudar a afunilar o fluxo alucinado de informações na rede. Encontrando os canais corretos, podem se tornar numa fonte confiável de infos. Não costumo me interessar pelos que falam na primeira pessoa.

JM: Você se preocupa com a quantidade de visitas e comentários?
BN: Não. ;)

JM: O que seria o Gardenal.org na qual o seu site participa?
BN: É um portal, que reúne diversos blogues. Na definição dada pelos próprios fundadores (Pablo Miyazawa, Bruno Furnari e Alberto Alerigi Jr), o "Gardenal.org é um coletivo filantrópico que subsidia projetos de diversos jornalistas, escritores e artistas brasileiros". Estão lá blogues de muita gente que eu lia desde antes de fazer parte, como Alexandre Matias, Arnaldo Branco ou o Ovelha Elétrica (hoje é www.ovelhaeletrica.com)

JM: Você indicaria a blogueiros à participarem?
BN: Apesar de hoje em dia o portal não andar tão agitado quanto em outros tempos, é muito bacana fazer parte de um coletivo desses. É complementar em alguns aspectos, porque traz uma certa unidade de idéias que, as vezes, podem parecer distantes. O Gardenal, especificamente, não é um portal aberto, funciona através de convite e indicação, principalmente devido a restrições de espaço de hospedagem e taxas de transferência. Fui convidado pelo Alexandre Matias e migrei para lá após um ano no Blogger.

JM: Quais os blogs que você mais visita?
BN: Lembrando de cabeça... Todo dia passo pelo Trabalho Sujo, Mau Humor, Allan Sieber, Lucio Ribeiro, Sobremusica e Rio Fanzine, para ver as novidades. Pelo menos uma vez por semana, passo pelo Pedro Alexandre Sanches, roNca roNca, Radiola Urbana, Overmundo, Diginóis e, ultimamente, pelo Conector.

JM: Qual sua opinião quanto à publicidade em blogs?
BN: Acho tranqüilo, desde que feito de maneira correta. Transparência é algo fundamental quando se fala de internet e, curiosamente, a maior parte das propostas que chegam aos blogueiros fora dos portais da grande mídia costumam ignorar esse fato. O URBe é aberto a publicidade e já vendi espaço para isso, sempre de maneira clara para os leitores, sem esconder nada, como escrevi em um editorial, na época do primeiro anúncio. No entanto, já fiz publicidade involuntariamente, como no caso do Copo Vermelho, considero um péssimo exemplo, algo que não deveria ser feito.

JM: O melhor e o pior de um blog?
BN: O melhor é ter o seu próprio espaço pra exercitar suas idéia, independente de ter alguém lendo ou não. O pior é paranóia da atualização que acomete quem leva o troço minimamente a sério.

JM: Qual o seu maior sonho hoje?
BN: Pela ordem: o fim da desigualdade social e da corrupção no Brasil, a paz mundial e comprar um apartamento. Ah se fizer sol nesse final de semana também não seria nada mal.

Papo Mix --------------------

Sistema Operacional: Melhor: Mac OS. Pior: Windows (na realidade, os únicos dois que eu utilizo)
Estilo Musical: Ouço de tudo. Todos os estilos têm algo bem feito.
Meio de Comunicação: Melhor: Internet. Pior: Hoje em dia, rádio. Como mídia é sensacional, mas totalmente sub-utilizado atualmente.
Filme: Melhor: 2001 pior: São muitos
Portal de Internet: sei não
Que passa na TV: Melhor: Seinfeld Pior: Lost. Ô troço chato.
Meio de divulgação de blog's: Melhor: indicação dos seus próprios leitores para seus amigos. Pior: spam.
Livro: Melhor: Recentemente ganhei o "War and Piece", do Banksy, é sensacional. Pior: Aqueles grandes, de letra pequena e que você tem que ler por obrigação.
Blog: Não sei dizer. Gosto de muitos e não lembro os que não gosto porque nunca mais voltei.

Espaço Aberto --------------------

Obrigado pelo espaço!

----------Juliu's Pub agradece muito a participação do Bruno, e a você leitor por ter lido até aqui. Agora é com você, passeie pelos links espalhados pela entrevista e conheça mais sobre o mundo blogueiro. Até a proxima.

Um comentário:

  1. Oi Juls,

    Nossa, o Bruno já tem o blog há 4 anos! Aí tem muita bagagem e deu para perceber na entrevista.

    E Bruno, adorei isso: “Atualização constante, isso é o mais importante. Blogue bom não pode ficar desatualizado. O assunto e a abordagem podem variar, vai do gosto de cada um, tanto do editor quanto do leitor.”

    Parabéns ao Julio e ao Bruno

    Beijos

    ResponderExcluir