Zélia "Amado"

Escritora Zélia Gattai morre aos 91 anos em Salvador


Zélia Gattai era viúva do escritor Jorge Amado (1912 - 2001), que teve sua obra completa relançada no último mês de março. No ano da morte do marido, Zélia foi eleita membro da Academia Brasileira de Letras (ABL), para cadeira anteriormente ocupada por Amado, que teve Machado de Assis como primeiro ocupante e José de Alencar como patrono.

A escritora nasceu em 1916 em São Paulo, onde foi criada. Junto aos pais, imigrantes italianos, participou do movimento anarquista no início do século 20. Aos 20 anos, casou-se com o intelectual e militante comunista Aldo Veiga, com quem teve o filho Luiz Carlos, em 1942.

Zélia conheceu Jorge Amado em 1945, quando ambos trabalhavam pela anistia de presos políticos. A partir de então, Zélia auxiliou o processo de preparação e revisão dos livros do marido. Com o escritor, Zélia teve dois filhos: João Jorge, nascido em 1947, e Paloma, em 1952.

Sua estréia na literatura deu-se apenas em 1979, quando começou a escrever suas memórias. Seu primeiro livro, "Anarquistas, Graças a Deus", recebeu o Prêmio Paulista de Revelação Literária. Antes disso, em 1963, ela organizou fotobiografia de Amado, intitulada "Reportagem Incompleta".

Um comentário:

  1. A perda é lamentável de uma mulher tao inteligente, humana e de uma visao que poucos têm.

    Obrigada pela visita.

    Boa semana

    ResponderExcluir