Estrangeirismo (Update)


Vídeo desenvolvido por Fábio Rogério Petrocheli Carneiro da Unesp/FAAC em seu Projeto de Conclusão de Curso em Desenho Industrial e Programação Visual/2007. Carneiro neste vídeo utiliza diversas Logomarcas para demonstrar a idéia da invasão (ou substituição) da língua portuguesa pela inglesa. E então faz sua abordagem com foco na criação de logomarcas e tipografias a cerca deste tema. Ou seja, sugere que os profissionais desta área contemplem esta realidade em seus trabalhos e que de forma consciente pensem no resultado produzido por obras envolvendo esta questão linguística.





A composição é de Carlos Silva, poeta cantador arretado, como ele mesmo gosta de ser chamado, nascido em São Paulo, porém criado no sertão da Bahia. Autor não apenas dessa música, mas de inúmeras outras que, a cada uma que se ouve a vontade de conhecer todas é tão grande quanto tentar saber mais do poeta. Após descobrir que CARLOS SILVA era o verdadeiro autor do conto escolhido para fazer o trabalho sobre estrangeirismo era inevitável ter um contato com ele, tendo assim mais ênfase à defesa e desenvolvimento da idéia.

Portanto, assim como cada vez mais o estrangeirismo fica comum em nosso cotidiano, a confusão ou a não identificação correta do interprete ou cantor de músicas pode acarretar prestigio incorreto, injusto e que não chegam aos autores puramente brasileiros e brilhantes.


Eu gostaria de falar com presidente pra cuidar melhor
da gente que vive nesse país

nossa gramatica esta tão dividida tem gente falando happy,

pensando que é feliz


Acabaria com esse tal de estrangeirismo que pertuba
nossa lígua e muda tudo de vez

e os mendigos que hoje vivem nas calçadas ensinaria ao

brasileiro que aqui se fala o português


Sou simples, sou composto, oculto, indeterminado,

particípio, eu sou gerúndio, eu sou fônema sim senhor,

adjetivo, predicado, eu sou sujeito, ainda trago no meu peito

esse país com muito amor


Sou simples, sou composto, oculto, indeterminado,

particípio, eu sou gerúndio, eu sou fônema sim senhor,

adjetivo, predicado, eu sou sujeito, ainda trago no

meu peito esse país com muito amor


Lá no centro da cidade quase que morri de fome

tanta coisa, tanto nome sem eu saber pronunciar é :

Fast Food, Delivery, Self Service, Hot Dog, Catchup


Eu só queria almoçar


Lá no centro da cidade quase que morri de fome

tanta coisa, tanto nome sem eu saber pronunciar é :

Fast Food, Delivery, Self Service, Hot Dog, Catchup


Meu Deus onde é que eu vim parar


Oxente brother

5 comentários:

  1. Concordo.
    Parece que ser happy faz a pessoa mais feliz.
    E o estrangeirismo domina.

    ResponderExcluir
  2. Eu não acho o estrangeirismo prejudicial a não ser qnd usado com exagero. Nós podemos usar empréstimos liguísticos, sem deixar que os mesmos sobressaem-se mais que a nossa língua materna.

    ResponderExcluir
  3. EU ACHO O ESTRANGERISMOS MUITO OTÍMO!!!

    ResponderExcluir
  4. EU ACHO O ESTRANGERISMOS MUITO OTÍMO!!!

    ResponderExcluir
  5. EU ACHO O ESTRANGERISMOS MUITO OTÍMO!!!

    ResponderExcluir