Show Extra da Madonna em SP.

Com mais cadastros, SP ganha novo show de Madonna

da Folha de S.Paulo

Com mais interessados em assistir ao show de Madonna no Morumbi do que no Maracanã, a Time 4 Fun, produtora responsável por trazer a cantora ao Brasil, confirmou no sábado uma segunda noite em São Paulo.

O balanço foi feito por meio do site www.ticketsforfun.com.br, criado pela T4F para a venda de ingressos dos shows da cantora --a venda começa só no dia 1º de setembro para o show do Rio e 3 de setembro para os de SP, mas o site está no ar há uma semana para cadastro de quem pretende fazer a compra pela internet. Até sábado, havia 110 mil cadastros para SP e 50 mil para o Rio.

Na última segunda, a empresa havia divulgado duas datas: 14 de dezembro (dom.), no Rio, e 18 de dezembro (qui.), em SP. O segundo show de SP será em 20 de dezembro (sáb.).

Clique aqui para saber mais sobre preço, ingressos, cadastro e locais.

Resposta às críticas

A Time 4 Fun respondeu a críticas de órgãos de defesa do consumidor, publicadas em reportagem da Folha, sobre taxas abusivas nas vendas por telefone, internet e em pontos de venda. São valores adicionais fixos de 20% que fazem com que o ingresso mais caro, por exemplo, passe de R$ 600 a R$ 720.

Segundo a empresa, o consumidor tem a opção de adquirir ingressos sem pagar taxas. Para isso, deve efetuar a compra nas bilheterias do Maracanãzinho (r. Professor Eurico Rabelo, s/nº), no Rio, e na av. das Nações Unidas, nº 17.981, em São Paulo. As bilheterias oficiais funcionarão diariamente, das 12h às 18h, a partir do início das vendas.

"A taxa de conveniência é [cobrada] nas estruturas adicionais de venda. O consumidor não é obrigado a pagar por ela, já que pode adquirir seu ingresso na bilheteria oficial do evento", informou a T4F.

Para a coordenadora institucional da Pro Teste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) e colunista da Folha Maria Inês Dolci, ainda assim, a empresa está praticando o que, no Código de Defesa do Consumidor, é apontado como "oneração excessiva do consumidor".

"Eles podiam poupar o comprador de ter de ir a um local que, para muitos, é de difícil acesso. Esses custos, que dizem respeito à estrutura de vendas elaborada por eles, têm de ser assumidos pela empresa."

Sobre a exclusividade para cartões de crédito Bradesco e American Express na compra por telefone e internet, a T4F afirma que, nas bilheterias, é possível fazer o pagamento com todos os cartões e também com dinheiro.

Dolci diz que a empresa tem o direito de escolher os cartões com que vai fazer a cobrança. "Mas eles podiam dar o mesmo acesso a quem tem outros cartões e evitar transtorno a seus próprios clientes."

2 comentários:

  1. eu quero ver a madonnaaaaaaaaaaaaaaaa!

    aaaah meu pai!!!

    ResponderExcluir
  2. E quem não conseguiu se cadastrar no site,,, tem como comprar os ingressos sem ter feito o cadastro??

    ResponderExcluir