Arte e talento

Viver da arte exige muito talento, dedicação e persistência. Se o artista se encontra longe dos grandes pólos de concentração de cultura, a dificuldade é ainda maior. Criada em 2003, a Cia de Comédia Nósmesmos nasceu para provar que desafios podem virar grandes oportunidades. Em uma cidade marcada pela sua importância histórica, Itu-SP, os atores Juliano Mazurchi e Christian Hilário conseguiram unir talentos e revolucionar a cultura local. “Foi como pular de pára-quedas sem ter a certeza de que ele iria se abrir. Desde o início vivenciamos quebras de paradigmas, como por exemplo mudar o hábito da população em relação à freqüência nos espetáculos de grupos teatrais da cidade”, revela Mazurchi.

Com um trabalho de qualidade, o sucesso foi inevitável: mais de 30 mil pessoas já prestigiaram os espetáculos promovidos pela Nósmesmos com os teatros atingindo sua capacidade de lotação máxima, muitas vezes com a necessidade da realização de duas sessões. “Somos uma Cia. de Comédia que sobrevive pelo fato de ser um ‘fenômeno local’, lotando os teatros por onde passamos. Conseguimos nos autosustentar através da bilheteria arrecadada e de pequenos apoios de empresas privadas. O mais gratificante de tudo é saber que estamos contribuindo com a cultura do interior e levando entretenimento a uma região distante das metrópoles e que, na maioria das vezes, fica fora das turnês dos espetáculos teatrais”, explica o ator.

A mais recente aposta do grupo agradou o público principalmente pela inovação. O Clube do Improviso é um espetáculo onde nada é ensaiado e tudo é improvisado, que conta com a participação do público e muita criatividade e jogo de cintura por parte dos atores. Composto por um apresentador, que conduz os jogos e cenas de improvisação, cinco atores fixos e um convidado que competem entre si, essa mistura de jogo e teatro encanta a platéia tanto pela expectativa da cena quanto pela vulnerabilidade do ator diante do tema proposto. “O Clube do Improviso exige do elenco muita criatividade e rapidez de raciocínio e também oferece muito risco ao ator, que acaba também sendo autor do espetáculo”, explica Christian Hilário.

Mas a Nósmesmos já possuía uma platéia cativa antes mesmo dessa montagem, com um repertório de comédia composto pelo Espetáculo quase Artístico (2004); Por que os Homens Mentem? (2005); Todo Mundo Louco (2006); O Recruta (2007) e Os Babaccos (Stand up comedy 2008). Mazurchi credita esse sucesso ao estudo da linguagem e à irreverência, dois pontos fortes do grupo. “Para a montagem dos espetáculos sempre buscamos embasamento, fazemos pesquisas bibliográficas sobre o tema e realizamos ‘workshop’ com profissionais especialistas. Assim conseguimos um aprofundamento da linguagem que desejamos utilizar”, explica.

A utilização do teatro fora dos palcos também é uma marca registrada da Nósmesmos, que possui experiência em atividades para entretenimento dentro de empresas, hotéis e eventos em geral. “Para empresas realizamos, por exemplo, palestras teatralizadas, representações em treinamentos de segurança e cerimonial humorístico para eventos internos. Muitos empresários estão optando pelo humor na transmissão de informações, pois ajuda a aumentar o interesse dos colaboradores e facilita muito a compreensão do tema”, pontua Mazurchi. Em hotéis, o grupo realiza temporadas de férias reunindo um conjunto de atividades culturais temáticas que inclui espetáculos, recepção, pegadinhas, esquetes, entre outras ações de acordo com a necessidade dos clientes. “Trabalhamos o teatro como um meio de comunicação, expressão e entretenimento. Não restringimos a arte ao palco e sim procuramos difundi-la por diversos meios”, explica Hilário.

Todas essas atividades não reúnem somente os dois diretores artísticos citados, mas contam também com uma equipe de atores que inclui no elenco principal Alessandre Pi, Charles Ferreira, e Ricardo Vandré, como convidados Alessandro Franco, Débora Nunes, Felipe Camargo, Liliane Navarro e Regina Rebello, como diretor Heyttor Barsalini e as assistentes de produção Denise Pereira, Cristina Abiscola e Daniele Mattos. “Toda essa equipe, com o apoio dos empresários patrocinadores, nos permite pesquisar, aperfeiçoar e experimentar as várias facetas do humor”, comenta Mazurchi.

Agradeço Felipe Camargo da Sigma Six Comunicação pelas informações

abs

Nenhum comentário:

Postar um comentário