Um (belo) Conto

Um belo dia no twitter, eu digo:

Com preguiça extrema de blogar! Alguém ai quer expor algum texto, cronica ou conto lá no pub? Falem agora! :D


E recebo a resposta via Facebook:

Michel Souza: posso colocar um microconto meu?

Porque não? Eis:

--

Um belo dia para morrer

- Alex! Vem cá seu moleque!

E Alex desobedecendo como toda boa criança corria em direção contrária à sua mãe, descalço sentindo todas as pedrinhas do asfalto e o calor da tarde em seu pé, mas estava feliz, acabara de roubar uma rabanada da geladeira que era para a ceia que aconteceria mais tarde.

- Sr. Alex? É um menino!

Alex percebeu seus olhos formigarem até que as lágrimas penderam de seus olhos não antes de todos os músculos de seu rosto trabalharem de forma como nunca antes haviam trabalhado em um sorriso que poderia entrar na categoria: de orelha à orelha. Pulou, comemorou como se tivesse ganho um campeonato. E seu troféu estava no leito lhe esperando, embalado por seu grande amor.

- As chaves Sr. Alex.

Seus olhos nunca brilharam daquela maneira, 5 anos de trabalho duro para poder finalmente comprar seu primeiro carro. O cheiro inconfundível de estofado novo, o barulhinho do plástico e o brilho do painel o distanciavam do falatório sobre seguro que o vendedor falava intermitentemente.

- Afastar!

E mais uma carga foi dada para tentar reanimar seu coração que após 78 anos não funcionava mais como deveria, e toda sua família ao lado assistindo a este espetáculo mórbido, apreensiva e triste. O que não combinava com o largo sorriso e a lágrima de felicidade do moribundo. Que morria satisfeito por ter vivido o que lhe cabia.

--

Mitch é colaborador do Blablaismo, e você pode encontra-lo pelo Twitter também. Agradeço bastante a colaboração e o carinho com o blog!

E ai, gostaram?

abs,

Um comentário:

  1. Bendita preguiça que nos proporcionou a oportunidade de ler este (belo) conto. Parabéns ao Michel e a você, Júlio, pelo desprendimento.

    Um abraço.

    ResponderExcluir