O Médico e o Monstro

Musical da Broadway “O Médico e o Monstro” chega ao Brasil

A Mondo Entretenimento junto com Diego Ramiro e Lilian Cordeiro (Kabuki Produções), Paulo Leal e Sergio Leal (PSL) trazem ao país o musical da broadway “O Médico e o Monstro”

A superprodução conta com grandes nomes, como o cenografista J.C. Serroni e o estilista Fause Haten, que desenvolve os figurinos. A versão brasileira é assinada por Cláudio Botelho e a direção geral artística fica por conta de Fred Hanson, da Broadway.

Para quem não lembra, a história acontece em Londres no ano de 1885, quando o brilhante doutor Henry Jekyll, procurando uma cura para a loucura de seu pai, tenta desenvolver uma fórmula para isolar o lado mau das pessoas, partindo do pressuposto de que todas têm duas personalidades. O médico pede permissão para testar sua fórmula em pacientes de um hospital local e, ao ter seu pedido negado, se voluntaria secretamente como cobaia da experiência, transformando-se em Edward Hyde, seu alterego do mal.

Geralmente gosto bastante de musicais e nunca perco uma versão brasileira. Em particular, gostei bastante do Fantasma da Opera, assisti mais de uma vez no Teatro Abril e recomendei a todos os conhecidos, foi sensacional. [Achei no youtube um vídeo gravado na última apresentação em 2007, veja]

Essa produção estreia em junho e tem custo estimado de R$ 6 milhões, é bastante para padrões brasileiros, mas acredite, é bem mediano para padrões estadounidenses (adorei a palavra).

Nao tenho muitas informações sobre a localização de onde poderá ser esse espetáculo ou previsão para a estréia que deve ser bem em breve. Espero que seja no Teatro Abril, um dos melhores (Só perde no nome. Que tal mudarmos hein, Grupo Abril?)

Curiosidade rápida: A versão brasileira envolve mais de 200 profissionais, contando com 28 atores e uma orquestra de 17 músicos. A peça também já contou com mais de 1.500 exibições no Plymouth Theater em Nova Iorque

No cinema, o filme filosófico de baseado na obra de Robert Louis Stevenson fez muito sucesso ganhando versões vencedoras de Oscars, e prestigio a quem interpretasse tão bem.

Contudo, houve os deslizes em vários filmes atuais como o Van Helsing, de 2004. Acredito que esse filme deteriorou o personagem o transformando em um caractere digno de um conto de Tolkien.


Já, um que gostei - pena que o personagem foi pouco utilizado no filme - veio de uma versão também vinda de HQ, The League of Extraordinary Gentlemen [A Liga Extraordinária, de 2003], que contava com o Sean Connery como Alan Quartermain e Jason Flemyng como o timido Dr. Jekyll (e novamente Hollywood tendenciou a utilizar o personagem como um OGRO que parece ter saído do banheiro de Harry Potter, mas tudo bem). Como o filme veio em 2003, a certeza é plena de que os produtores de Van Helsing foram no mesmo espelho do personagem.


É, acredito que o Dr Jekyll não é visto com bons olhos artísticos em hollywood.

Mas vamos voltar mais ao tempo. Na época em que a sétima arte mostrava a que veio. O primeiro Monstro do cinema foi em 1920, um marco na historia de "O Médico e o Monstro". Nada mais que um filme de horror mudo que entrou na história do terror da época junto com Frankeinstein e Dracúla. Fico feliz em disponibilizar à você um link para o filme completo direto no youtube, é só clicar aqui.

Após este lançamento, varios outros vieram no mesmo período e um de meus favoritos, é a versão de 1931 do diretor Rouben Mamoulian. O filme levou três Oscars, entre eles, o de melhor Ator para o Fredric March. Veja uma das cenas, em que o Médico vira o Monstro. Clássico espetacular.


Indico procurar um pouco mais sobre o assunto ou ler o clássico, The Strange Case of Dr Jekyll and Mr Hyde (originalmente lançado em 5 de Janeiro de 1886).

É isto, ficou a dica!

Abs,

Nenhum comentário:

Postar um comentário