#doeumlivro

Mais uma vez o twitter, com seus 140 toques, mostra-se um poderoso aliado da cultura e da sociedade como um todo. A campanha #doeumlivro comemora esta semana a marca de 15 mil livros recebidos.

A abrangência e legitimidade da campanha foram garantidas quando o #doeumlivro ganhou o apoio do Conselho de Secretários Estaduais de Educação (Consed), que abriu as portas das Secretarias de Estados de Educação para que os livros sejam recebidos; e da Droga Raia, que disponibilizou suas 354 lojas para a doação de livros (em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná).  Este ano a campanha tem o apoio da Fundação Abrinq, do Exército da Salvação, da Sempre um Papo e da Ong Visão Mundial. A entrada do Rotarct e da Wizard deixam a campanha ainda mais forte, com locais para doação em quase todos os estados brasileiros.

Quando começou?
De maneira informal, no ano passado alguns twitteiros passaram incentivar outros twitteiros a doarem livros no final do ano. A proposta teve receptividade e adesão avassaladoras e logo se tornou a campanha #doeumlivrononatal. Organizada por Heber Dias de Souza, José Luiz Goldfarb e Laura Furquim Xavier, a campanha se tornou um dos assuntos mais comentados no ambiente do twitter (em alguns dias a TAG chegou a ser a mais mencionada no twitter brasileiro) e foi “abraçada” por artistas, jornalistas, políticos e empresários, como Maria Rita, Serginho Groisman, Paulo Coelho, Willian Bonner, entre outros.

Rapidamente a iniciativa evoluiu para um projeto objetivo e consistente, com parcerias em todo o País. Muitos postos de coleta foram disponibilizados e os livros começaram a surgir - de forma surpreendente e em grande quantidade. Ao final, foi arrecadado o surpreendente número de 180.455 livros.

Este ano, a campanha passou a se chamar “Doe um Livro” (#doeumlivro), para se tornar ainda mais abrangente.  Segundo os organizadores, as obras arrecadadas serão distribuídas em comunidades carentes, além de bibliotecas públicas e de escolas.

Segundo o diretor José Luiz Goldfarb, também curador há 20 anos do Prêmio Jabuti, professor e diretor do programa de Estudos de Pós-Graduação em História da Ciência da PUC-SP,  diretor da Câmara Brasileira do Livro (CBL) e coordenador de diversos projetos de incentivo à cultura, “a campanha é mais um exemplo de como as redes sociais que se formam no twitter podem extrapolar os limites da dimensão virtual, ganhar as ruas das cidades, fazer a diferença e transformar a realidade”.

Para Goldfarb, assim como aconteceu no ano passado, a campanha deverá ganhar ainda mais corpo, com o início de ações coletivas que despertem atenção e potencializem ainda mais a doação de livros.  “Como a campanha cresceu e conquistamos mais parceiros, temos a expectativa de que as doações cresçam muito agora no Natal e férias.” Laura Furquim Xavier, coordenadora do projeto, conta que muitos dos usuários do twitter anexam ao seu avatar (nomes e/ou foto de identificação) o boton (twibbon) da campanha.  

Os locais de coletas podem ser encontrados no site da campanha: http://www.doeumlivro.com.br (ou, para  a campanha via twitter, @doeumlivro). 

Fica a dica para o natal

abs,

Agradeço a Gontof Comunicação pelas informações

Um comentário:

  1. Já aderi à tag e à campanha, inclusive no decorrer deste ano já doei mais de 20 livros! Campanhas assim merecem ser divulgadas e espalhadas pelo mundo. Só a educação salvará nosso mundo de tantas guerras e afins...

    Que sejam felizes todos os teus dias, inclusive o de hoje!!!

    Beijos

    ResponderExcluir